Wanderson projeta jogo muito difícil contra o Defensa y Justicia

Na próxima quarta-feira (4), o Atlético Goianiense volta a campo pela Copa Sul-Americana. Depois de dois jogos como visitante, o Dragão volta a jogar no Estádio Antônio Accioly, onde enfrenta o Defensa y Justicia, da Argentina.

Postado em: 02-05-2022 às 21h09
Por: Breno Modesto
O zagueiro Wanderson deve ser um dos titulares do Dragão contra os argentinos, na quarta (4) | Foto: Bruno Corsino/Atlético-GO

Na próxima quarta-feira (4), o Atlético Goianiense volta a campo pela Copa Sul-Americana. Depois de dois jogos como visitante, o Dragão volta a jogar no Estádio Antônio Accioly, onde enfrenta o Defensa y Justicia, da Argentina. Caso conquiste a vitória, o clube rubro-negro pode ficar muito bem na briga pela vaga à próxima fase do torneio.

Para vencer os argentinos, o Rubro-Negro terá de deixar para trás um fantasma que tem o assombrado nos últimos jogos. Por não ter “matado” suas partidas, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer acabou deixando pontos pelo caminho, seja no Brasileirão ou na própria Sul-Americana.

E, para o zagueiro Wanderson, é preciso estar mais atento aos detalhes, pois são eles que estão fazendo a diferença nesses jogos. Além disso, o defensor pede que os erros dos últimos compromissos sejam revistos, para que os treinamentos sejam em cima de uma melhora nos quesitos.

Continua após a publicidade

“Temos que estar mais atentos aos detalhes (dos jogos). Hoje em dia, o futebol está muito parelho. A vitória ou a derrota acontecem por alguns detalhes. É ter mais atenção e, se tivermos a oportunidade, fazer mais gols, para chegar mais tranquilo ao final das partidas. Mas, agora, é concentrar e continuar trabalhando. Fizemos um bom jogo contra o Cuiabá. Mas é rever o que estamos fazendo de errado e trabalhar, buscando a evolução”, disse Wanderson.

Wanderson também projetou o confronto contra os argentinos. Para ele, será um jogo muito difícil, principalmente porque, do outro lado, estará uma equipe que ele considera ser uma das melhores do torneio internacional, onde será preciso que o Atlético imponha seu ritmo para conquistar o triunfo.

“Vai ser um jogo muito difícil, contra uma equipe qualificada. Pra mim, o Defensa y Justicia é uma das melhores da competição, seja na forma de jogar, de se impor e na intensidade. Mas vamos colocar nosso ritmo de jogo também para conseguir a vitória e, depois, pensar no outro jogo para carimbar a classificação”, finalizou Wanderson.

Veja Também