Atlético quebra sequência negativa e derrota o Defensa y Justicia, pela Sul-Americana

O Atlético Goianiense voltou a vencer. E foi uma vitória muito importante. Jogando no Estádio Antônio Accioly, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer derrotou o Defensa y Justicia, da Argentina, por 3 a 1.

Postado em: 04-05-2022 às 21h17
Por: Breno Modesto
No Estádio Antônio Accioly, o Atlético Goianiense bateu o Defensa y Justicia por 3 a 2 | foto: Bruno Corsino / ACG

O Atlético Goianiense voltou a vencer. E foi uma vitória muito importante. Jogando no Estádio Antônio Accioly, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer derrotou o Defensa y Justicia, da Argentina, por 3 a 1, na noite desta quarta-feira (4), pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana.

Com o resultado positivo, o Dragão foi aos nove pontos e se manteve na liderança do Grupo F do torneio internacional. O próximo compromisso na competição será no dia 17, contra o Antofagasta, no Antônio Accioly.

O jogo

Continua após a publicidade

Precisando da vitória para se manter na liderança de seu grupo, o Atlético Goianiense começou a partida dominando a posse de bola, mas não conseguia levar perigo ao Defensa y Justicia. A primeira chance real do Rubro-Negro aconteceu somente aos 12 minutos, quando o lateral-direito Dudu, aproveitando um rebote, mandou por cima da meta de Unsain.

O domínio atleticano aumentou e, na marca de 16 minutos, Marlon Freitas recebeu dentro da área e, quando finalizou, viu a bola tocar na mão de um defensor do time argentino. Sem hesitar, o árbitro uruguaio Gustavo Tejera assinalou a penalidade máxima. O próprio Marlon Freitas se encarregou da cobrança. Deslocando Unsain, ele mandou na direita, no fundo das redes de Unsain.

Após o gol marcado, o Dragão manteve o domínio da posse de bola, mas seguia criando pouco. Desse modo, os visitantes passaram a crescer e tiveram sua primeira oportunidade aos 32, quando Cardona, após escanteio cobrado pelo direito, subiu mais alto que o sistema defensivo do Atlético e cabeceou. A bola, com veneno, passou por cima e muito perto do gol de Ronaldo.

Seis minutos mais tarde, o Defensa y Justicia voltou a incomodar Ronaldo. Arthur Henrique não conseguiu cortar um lançamento e viu a bola sobrar para Fontana, que levou até a linha de fundo, invadiu a área e finalizou cruzado. Bem colocado, o arqueiro espalmou e evitou o empate.

Na volta do intervalo, o Atlético voltou com tudo. Logo no primeiro minuto da segunda etapa, Shaylon ampliou o marcador. O camisa 7 recebeu na ponta direita, deixou o marcador no chão, invadiu a área e chutou cruzado, acertando o ângulo de Unsain, que até se esticou, mas não conseguiu alcançar a bola. Um golaço do atacante rubro-negro.

Empurrado pela torcida e aproveitando o bom momento, o Rubro-Negro marcou mais um. Na marca de sete minutos, Baralhas, aproveitando a cobrança de um escanteio pelo lado direito, cabeceou e mandou no travessão. A bola acabou voltando no goleiro Unsain e entrando dentro do gol. Os argentinos chegaram a reclamar, dizendo que não teria entrado, mas Gustavo Tejera confirmou o tento atleticano.

O Defensa y Justicia apareceu novamente e, desta vez, foi letal. Aos 17, Fontana aproveitou uma cobrança de escanteio e subiu mais alto que a defesa rubro-negra para marcar o primeiro dos argentinos. E, já aos 40, Albertengo aproveitou um cruzamento que veio da direita e fez mais um para os visitantes. No entanto, a reação parou por aí.

Ficha técnica

Atlético-GO 3×2 Defensa y Justicia

Data: 4 de maio de 2022

Horário: 19h15

Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)

Gols: Marlon Freitas (17’/1T), Shaylon (1’/2T) e Unsain (7’/2T- contra) – ACG; Fontana (17’/2T) e Albertengo (40’/2T) – DYJ

Árbitro: Gustavo Tejera (URU)

Assistentes: Richard Trinidad (URU) e Horacio Ferreiro (URU)

Atlético-GO: Ronaldo; Dudu (Édson Fernando), Wanderson, Ramon Menezes e Arthur Henrique; Baralhas, Marlon Freitas e Jorginho; Shaylon (Brian Montenegro), Diego Churin (Airton) e Léo Pereira.

Técnico: Umberto Louzer

Defensa y Justicia: Unsain; Pieres, Hugo Fernández e Cardona; Hugo Silva (Duarte), Altamirano, Cuello, Hernán Zuliani e Matías Rodríguez (Echevarría); Fontana e Albertengo.

Técnico: Sebastián Beccacece

Veja Também