Atlético Goianiense sai atrás, mas busca o resultado e derrota o Juventude por 3 a 1, no Accioly

Postado em: 19-06-2022 às 20h13
Por: Breno Modesto
No Estádio Antônio Accioly, o Atlético Goianiense derrotou o Juventude, de virada, por 3 a 1 | foto: Heber Gomes / AGIF

O Atlético Goianiense voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. De virada, o time comandado pelo técnico Jorginho derrotou o Juventude, na noite deste domingo (19). No Estádio Antônio Accioly, o Rubro-Negro fez 3 a 1 no Jaconero.

Airton, Wellington Rato e Léo Pereira fizeram os gols do triunfo atleticano. Pelo lado gaúcho, Rodrigo Soares marcou. Com os três pontos, a equipe goiana chega aos 16 na Série A e pula para a décima segunda posição na tabela de classificação do Brasileirão.

O jogo

A partida disputada no Estádio Antônio Accioly começou com o Atlético Goianiense tendo o domínio da posse de bola, mas sem conseguir finalizar a gol. Quando tentava colocar a bola na área do Juventude, o Dragão esbarrava na marcação dos visitantes. Com este cenário, o time gaúcho foi o primeiro a levar perigo ao gol adversário. Na marca de 12 minutos, após cobrança de falta na área rubro-negra, o zagueiro Thalisson Kelven resvalou de cabeça para onde estava o lateral-esquerdo William Matheus, que, também de cabeça, mandou no meio da meta defendida pelo goleiro Ronaldo, que, sem maiores dificuldades, fez a defesa.

A resposta atleticana veio no minuto seguinte. O lateral-direito Hayner chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro. O volante Jean Irmer foi tentar cortar, mas acabou mandando para Wellington Rato, que ajeitou para Baralhas, que vinha chegando em velocidade. De primeira, o volante mandou uma bomba, que passou tirando tinta da trave de César.

Pouco depois do chute de Baralhas, o Rubro-Negro tomou um susto. O atacante paraguaio Óscar Ruíz recebeu na ponta direita, cortou para o meio e levantou a bola para a área. No meio do caminho, ela acabou quicando e traindo Ronaldo, que viu o cruzamento parar em sua trave direita.

O momento do Jaconero era bom e acabou resultando em um gol dos visitantes. Aos 22 minutos, Capixaba levantou na área. A defesa rubro-negra conseguiu cortar, mas acabou mandando para o lateral Rodrigo Soares, que, dentro da área, chutou colocado no ângulo de Ronaldo, que não conseguiu evitar que o Juventude fizesse 1 a 0.

Ainda no primeiro tempo, o Atlético perdeu uma enorme oportunidade de deixar tudo igual. Na marca de 36 minutos, Hayner foi derrubado na área e, após consulta ao árbitro de vídeo, Marcelo de Lima Henrique assinalou a penalidade máxima. No entanto, o volante e capitão do time atleticano, Marlon Freitas, acabou perdendo a cobrança. O camisa 8 bateu no canto direito de César, que pulou e fez a defesa, deixando o Jaconero em vantagem no marcador.

Na etapa final, o Juventude ficou com um jogador a menos quando William Matheus chegou duro em Marlon Freitas e foi expulso de forma direta, aos cinco minutos. Em vantagem numérica, o Dragão conseguiu a virada antes dos 20 minutos. Aos 13, Airton aproveitou um cruzamento de Marlon Freitas e mandou para o fundo das redes, deixando tudo igual no Accioly. Quatro minutos depois, foi a vez de Wellington Rato chegar pela esquerda, finalizar e ver a bola desviar para entrar no gol, virando o placar. No fim, aos 40, Léo Pereira ainda marcou o terceiro. O camisa 18 recebeu um passe, na medida, de Airton, que havia feito uma jogada individual, e chutou firme para bater César e decretar o resultado final.

Ficha técnica
Atlético-GO 3×1 Juventude
Data: 19 de junho de 2022
Horário: 18h
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)

Gols: Airton (13’/1T), Wellington Rato (17’/2T) e Léo Pereira (40’/2T) – ACG; Rodrigo Soares (22’/1T) – JUV

Cartão vermelho: William Matheus (5’/2T) – JUV

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)
Assistentes: Marcelo de Lima Henrique (CE) e Luanderson Lima dos Santos (BA)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (Fifa/SP)

Atlético-GO: Ronaldo; Hayner, Ramon Menezes, Édson e Jefferson; Baralhas (Edson Fernando), Marlon Freitas (Gabriel Noga) e Jorginho (Rickson); Wellington Rato, Diego Churín (Léo Pereira) e Luiz Fernando (Airton).
Técnico: Jorginho

Juventude: César; Rodrigo Soares, Thalisson Kelven, Rafael Forster e William Matheus; Jean Irmer (Elton), Jadson (Darlan) e Chico (Guilherme Parede); Óscar Ruíz (Paulo Henrique), Ricardo Bueno e Capixaba (Paulinho Moccelin).
Técnico: Eduardo Baptista

Compartilhe: