Jorginho lamenta o baixo número de finalizações de fora da área em empate com o Goiás, pela Copa do Brasil

Postado em: 23-06-2022 às 20h55
Por: Breno Modesto
Para o treinador rubro-negro, sua equipe deveria ter “abusado” mais das finalizações de fora da área | Foto: Heber Gomes

Na última quarta-feira (22), Atlético Goianiense e Goiás fizeram o primeiro confronto entre os clubes em uma edição de Copa do Brasil. No Estádio Antônio Accioly, Rubro-Negro e Esmeraldino ficaram no 0 a 0. Desta maneira, nenhuma das equipes chegará com vantagem para o jogo da volta, que acontecerá apenas no dia 13 de julho.

Após o término da partida, o técnico Jorginho lamentou o fato de sua equipe ter finalizado pouco em direção ao gol defendido por Tadeu. Apesar de ter encerrado o confronto com um total de 16 finalizações, apenas cinco delas foram, de fato, no rumo da meta esmeraldina.

“No intervalo, eu chamei a atenção deles. E o tempo todo eu pedia que tivéssemos finalizações de fora da área. Eles têm um bom goleiro, que é o Tadeu, mas, em muitas das vezes, acontece como aconteceu com o Shaylon, que chutou e resvalou em alguém. Às vezes, pode resultar em gol. Então, só faz o gol quem finaliza. E faltou um pouco disso. Nós tivemos infiltrações, cruzamentos velozes, principalmente no primeiro tempo, mas faltou um pouco mais de finalizações, apesar de termos tido 16 finalizações, mas apenas cinco foram no rumo do gol”, disse Jorginho.

Questionado sobre o intervalo entre a ida e a volta do clássico, Jorginho entende que, para o Rubro-Negro, pode ser bom, pois pode dar tempo para que o lateral-direito Dudu ser recupere de lesão e seja uma das novidades para o duelo na Serrinha. Além disso, ele fala que o time atleticano pode estar em um momento bem melhor no Campeonato Brasileiro, onde ainda tenta fugir da parte de baixo da tabela.

“Eu acho que, para nós, é bom ter esse intervalo para o próximo jogo. Talvez, o Dudu já esteja bem. O (Wellington) Rato não será problema. Ele começou a sentir um cansaço e teve a preocupação de sair logo, antes que tivesse um problema maior. De repente, podemos ter alguma contratação de algum atleta que não tenha jogado a Copa do Brasil por outro clube. Isso também nos ajuda, principalmente na parte ofensiva, que era a dificuldade maior que nós tínhamos. De repente, podemos ter uma contratação pontual e já são outras opções. Sabemos que são competições diferentes, mas podemos estar num momento bem melhor do que estamos agora no (Campeonato) Brasileiro, tentando fugir da zona de rebaixamento. Tudo isso tem um peso muito grande”, comentou o treinador.

Depois da partida na Copa do Brasil, o Atlético Goianiense volta seu foco para o Campeonato Brasileiro, onde tem um compromisso já no próximo domingo (26). Às 18h, os comandados de Jorginho enfrentam o Ceará, fora de casa.

Compartilhe: