Com pênalti polêmico, Vila Nova é derrotado pelo Criciúma e segue na lanterna da Série B

O Vila Nova chegou ao oitavo jogo consecutivo sem vitória na Série B do Campeonato Brasileiro. Na manhã deste sábado (25), o time comandado pelo técnico Dado Cavalcanti foi derrotado pelo Criciúma, fora de casa.

Postado em: 25-06-2022 às 13h07
Por: Breno Modesto
No Estádio Heriberto Hülse, o Vila Nova foi derrotado pelo Criciúma por 1 a 0 | Foto: Celso da Luz/Criciúma EC

O Vila Nova chegou ao oitavo jogo consecutivo sem vitória na Série B do Campeonato Brasileiro. Na manhã deste sábado (25), o time comandado pelo técnico Dado Cavalcanti foi derrotado pelo Criciúma, fora de casa. No Heriberto Hülse, o time catarinense venceu por 1 a 0, com gol do meia Marquinhos Gabriel. O tento originou-se em um pênalti polêmico assinalado pelo VAR.

Com o resultado negativo, o Colorado segue afundado na lanterna da Segundona, com apenas 11 pontos conquistados. O próximo compromisso da equipe goiana na competição nacional será na próxima terça-feira (28). Às 21h30, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, o Tigre enfrentará a Macaca, que também integra o grupo dos quatro últimos colocados da segunda divisão.

O jogo

Continua após a publicidade

A partida entre os tigres, no Heriberto Hülse, começou com o Vila Nova indo para cima do Criciúma. Logo no primeiro minuto de jogo, o Colorado teve sua primeira finalização no confronto. De fora da área, Arthur Rezende resolveu arriscar, mas acabou mandando por cima da meta defendida pelo goleiro Gustavo.

Os donos da casa chegaram pela primeira vez apenas aos 17 minutos. Depois de cobrança de escanteio de Marquinhos Gabriel, a zaga vilanovense cortou o perigo por duas vezes, mas acabou mandando nos pés de Claudinho, que pegou o rebote e, de primeira, chutou de esquerda. No entanto, a finalização se perdeu pela linha de fundo.

Pouco tempo depois, aos 25, veio o lance mais polêmico do duelo. Após um cruzamento pelo lado esquerdo, a bola bateu em Alex Silva, que estava com seus dois braços para trás. O árbitro foi ao VAR e acabou marcando pênalti para o Tricolor. Revoltado com a marcação, o técnico Dado Cavalcanti acabou expulso. Na cobrança, Marquinhos Gabriel mandou para o fundo das redes.

No fim da primeira etapa, o tigre goiano quase empatou. Na marca de 41 minutos, Rubens recebeu na área, fez o pivô, protegeu a bola e rolou para Ralf, que chegava em velocidade. O volante bateu de primeira e viu a bola tirar tinta da trave de Gustavo. Três minutos depois, os catarinenses quase ampliaram. Após escanteio, Rodrigo testou firme e mandou no travessão de Tony.

As equipes voltaram com tudo do intervalo. Com três minutos, cada uma já tinha chegado com perigo ao gol adversário. O Criciúma foi o primeiro. Aos dois, Thiago Alagoano recebeu em profundidade e chegou finalizando. Porém, o chute foi muito alto e passou longe. Logo depois, foi a vez do Vila Nova. Arthur Rezende, de fora da área, foi outro que chutou por cima da meta de seu oponente.

As duas equipes seguiram tentando marcar. O tigre catarinense chegou perto de ampliar o marcador aos 16, quando Tony saiu mal em uma cobrança de escanteio e viu Arilson ficar com a sobra. Mas o volante pegou mal na bola e mandou por cima. O Colorado fez uma blitz e chegou com Willian Formiga, Pablo Roberto e Arthur Rezende, mas também não teve êxito em suas finalizações.

Ficha técnica

Criciúma 1×0 Vila Nova

Data: 25 de junho de 2022

Horário: 11h

Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC)

Gol: Marquinhos Gabriel (28’/1T) – CRI

Árbitro: Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS)

Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Marcelo Grando (MS)

VAR: Márcio Henrique de Gois (SP)

Criciúma: Gustavo; Claudinho (Cristovam), Rodrigo, Kadu e Marcelo Hermes; Rômulo (Léo Costa), Arilson, Fellipe Mateus e Marquinos Gabriel (Lucas Xavier); Thiago Alagoano (Renan Bressan) e Caio Dantas (Hygor).

Técnico: Cláudio Tencati

Vila Nova: Tony; Alex Silva, Alisson Cassiano, Rafael Donato e Willian Formiga; Ralf (Rafinha), Pablo Roberto (João Lucas) e Arthur Rezende; Diego Tavares (Matheuzinho), Rubens (Daniel Amorim) e Pablo Dyego.

Técnico: Dado Cavalcanti

Veja Também