Vila Nova empata com a Ponte Preta, no OBA, e aumenta jejum de vitórias na Série B

O Vila Nova segue sem vencer sob o comando do técnico Dado Cavalcanti. Na noite desta terça-feira (28), o Colorado ficou apenas no 1 a 1 com a Ponte Preta, na partida em que foi comandado pelo auxiliar técnico Pedro Gama.

Postado em: 28-06-2022 às 23h30
Por: Breno Modesto
De pênalti, o atacante Rubens marcou o único gol do Vila Nova no empate de 1 a 1 com a Ponte Preta | Foto: Roberto Corrêa/Vila Nova FC

O Vila Nova segue sem vencer sob o comando do técnico Dado Cavalcanti. Na noite desta terça-feira (28), o Colorado ficou apenas no 1 a 1 com a Ponte Preta, na partida em que foi comandado pelo auxiliar técnico Pedro Gama. O gol vilanovense foi marcado pelo atacante Rubens, de pênalti.

Com o resultado, o Tigre segue na lanterna da competição nacional. Agora, com 12 pontos. Além disso, aumentou seu jejum de vitórias na Série B. Já são nove confrontos seguidos sem conquistar os três pontos. O próximo compromisso do time colorado na Segundona será na próxima sexta-feira (1), às 21h30, fora de casa, contra o líder Cruzeiro.

O jogo

Continua após a publicidade

A partida no Onésio Brasileiro Alvarenga começou a mil por hora. Com apenas dois minutos de bola rolando, o Vila Nova já chegava com perigo pela primeira vez. Na ponta direita, Diego Tavares tocou para Matheuzinho, que, puxou para o meio e, da intermediária mesmo, resolveu arriscar. A finalização chegou a balançar as redes de Caíque França, mas pelo lado de fora.

O primeiro lance perigoso da Ponte Preta aconteceu quatro minutos depois. E foi fatal. O goleiro Tony tabelou com o zagueiro Rafael Donato e, ao receber de volta, se atrapalhou com a bola e acabou sendo surpreendido pelo atacante Lucca, que deu um carrinho no arqueiro, desarmando-o e ficando com o gol escancarado para inaugurar o marcador no OBA.

Depois de três minutos parado, o confronto recomeçou com o Tigre no ataque. Após jogada individual pelo lado direito, Diego Tavares tentou fazer o cruzamento, mas viu a bola tocar na mão de um dos defensores pontepretanos. Sem hesitar, o árbitro Antônio Dib Moraes de Sousa assinalou a penalidade máxima. Imediatamente, o atacante Rubens pegou a bola e se encarregou da cobrança. Na batida, ele deslocou Caíque França, que caiu para um lado e viu a bola entrar no outro.

Aos 13, o Colorado quase virou o placar. O goleiro Caíque França cobrou tirou de meta e o sistema defensivo vilanovense acabou devolvendo a bola para o ataque, mandando para Pablo Dyego, que recebeu e arriscou de fora da área. Bem posicionado, o arqueiro da Macaca fez a defesa e evitou a virada. Os visitantes apareceram novamente apenasn no fim, aos 46. Em cobrança de falta venenosa, Lucca mandou por cima da barreira e obrigou Tony a se esticar todo para fazer a defesa.

Na volta do intervalo, o Vila Nova começou pressionando e quase marcou o segundo gol. Após bate e rebate na área da Ponte Preta, Rafael Donato cabeceou, mas acabou mandando por cima do gol de Caíque França. O zagueir apareceu novamente aos 17, quando recebeu na entrada e, dali mesmo, chutou rasteiro. Sem muita força, a finalização ficou fácil para a defesa do arqueiro pontepretano.

Na marca de 19 minutos, a virada vilanovense parou na trave. Diego Tavares pegou uma sobra e, da entrada da área, mandou uma bomba, que explodiu na trave de Caíque França. No fim, aos 48, Pablo Dyego ainda perdeu uma chance incrível. Após cruzamento de Matheuzinho, pela direita, o atacante cabeceou para baixo. A bola pingou e, ao subir, saiu pela linha de fundo, dando números finais à partida.

Ficha técnica

Vila Nova 1×1 Ponte Preta

Data : 28 de junho de 2022

Horário: 21h30

Local: Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia (GO)

Gols: Rubens (11’/1T) – VIL; Lucca (6’/1T) – PON

Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa (PI)

Assistentes: Rogério de Oliveira Braga (PI) e Márcio Iglésias Araújo Silva (PI)

VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)

Vila Nova: Tony; Alex Silva, Alisson Cassiano, Rafael Donato e Willian Formiga (Jefferson); Ralf (Romário), Pablo Roberto (João Lucas) e Matheuzinho; Diego Tavares (Marlone), Rubens (Daniel Amorim) e Pablo Dyego.

Técnico: Pedro Gama

Ponte Preta: Caíque França; Norberto (Igor Formiga), Fábio Sanches, Thiago Oliveira, Douglas Mendes e Artur; Felipe Amaral, Wallisson (Wesley Fraga) e Fessin (Echaporã); Nicolas (Da Silva) e Lucca.

Técnico: Hélio dos Anjos

Veja Também