Jorginho lamenta postura do Atlético Goianiense contra o Olimpia, mas ainda crê em classificação

Jogando fora de casa, no Estádio Defensores del Chaco, o time comandado pelo técnico Jorginho foi superado pelo Olimpia, do Paraguai, pelo placar de 2 a 0, no confronto de ida do mata-mata da competição internacional.

Postado em: 01-07-2022 às 21h01
Por: Breno Modesto
Na visão de Jorginho, para que o Dragão se classifique, será necessário jogar como vinha jogando antes | Foto: Conmebol

Na noite da última quinta-feira (30), o Atlético Goianiense abriu com derrota a fase de oitavas de final da Copa Sul-Americana. Jogando fora de casa, no Estádio Defensores del Chaco, o time comandado pelo técnico Jorginho foi superado pelo Olimpia, do Paraguai, pelo placar de 2 a 0, no confronto de ida do mata-mata da competição internacional.

Após o término da partida, o comandante rubro-negro comentou a respeito da atuação de seus comandados. De acordo com Jorginho, o Dragão demorou muito tempo para entrar no jogo, principalmente no primeiro tempo, e acabou sendo “punido” com o gol marcado por Derlis González, que abriu a vantagem para o Rey de Copas.

“No primeiro tempo, nós demoramos muito a entrar no jogo. Nós estávamos muito lentos em nossa saída de bola por dentro, estávamos errando os passes e acabamos tomando um gol. Sabemos o quanto é difícil jogar no Defensores del Chaco, independentemente do adversário. O Olimpia é uma equipe experiente, que está acostumada com esse tipo de competição. E nós demoramos muito para entrar no jogo”, disse Jorginho.

Continua após a publicidade

O treinador completou dizendo que sua equipe esteve melhor apenas no segundo tempo e que, mesmo assim, não conseguiu aproveitar as oportunidades que teve, como uma finalização de Marlon Freitas, que passou muito perto. Para Jorginho, se o Rubro-Negro tivesse conseguido o empate, o restante do duelo teria sido completamente diferente.

“Basicamente, entramos melhor apenas no segundo tempo. Tivemos uma oportunidade com Marlon (Freitas) e, se ele tivesse feito o gol, com certeza, seria uma partida diferente. Mas é isso. Nem sempre as coisas caminham como a gente imagina, como a gente planeja. Mas o mais importante é termos tranquilidade neste momento e saber que estamos no caminho certo. Temos feito grandes jogos. Esse foi um jogo atípico do nosso time, pela forma que nós jogamos. Nós somos sempre competitivos, intensos, mas, como eu disse, demoramos a entrar no jogo e fomos punidos com isso”, analisou Jorginho.

“É possível. Para nós, é possível. Somos uma equipe muito ofensiva, com muita qualidade, mas, como eu disse, foi um jogo difícil para nós no primeiro tempo. No jogo de volta, teremos uma torcida muito apaixonada e que vai nos ajudar. Estaremos com todos os jogadores à disposição. Esperamos que Jorginho não tenha nada e é possível conseguirmos uma vitória”, salientou o treinador.

Por fim, Jorginho afirmou que, para que o Atlético Goianiense reverta a desvantagem e consiga a classificação às quartas de final, será necessário jogar da maneira maneira como a equipe vinha jogando nas partidas anteriores, com organização. Além disso, o comandante frisa que será necessário mudar a mentalidade.

“Temos que jogar como vínhamos jogando antes desta partida, sempre com coração, com organização. Desta vez, nós não conseguimos colocar, na última linha de defesa do Olimpia, nossos cinco jogadores. Não havia movimentação. Todos estavam quase que parado. Teremos que mudar nossa mentalidade. Precisaremos fazer um grande jogo em casa. Eu acredito que vamos mudar essa situação”, finalizou Jorginho.

Veja Também