Fora de casa, Vila Nova é derrotado por 2 a 0 pelo líder Cruzeiro

O Vila Nova segue cada vez mais afundado na última posição da Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite desta sexta-feira (1), o time de Dado Cavalcanti, que, suspenso, deu lugar ao auxiliar Pedro Gama na beira do gramado, sofreu mais uma derrota na competição nacional. Jogando no Estádio Mineirão, o Tigre foi superado pelo Cruzeiro por 2 a 0.

Postado em: 01-07-2022 às 23h38
Por: Breno Modesto
No Mineirão, o Tigre foi superado pela Raposa pelo placar de 2 a 0 | Foto: Cruzeiro EC

O Vila Nova segue cada vez mais afundado na última posição da Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite desta sexta-feira (1), o time de Dado Cavalcanti, que, suspenso, deu lugar ao auxiliar Pedro Gama na beira do gramado, sofreu mais uma derrota na competição nacional. Jogando no Estádio Mineirão, o Tigre foi superado pelo Cruzeiro por 2 a 0.

Com o resultado, o Colorado aumentou para 11 o número de jogos sem vitórias. Destes, 10 são pela Segundona e um pela Copa do Brasil. O próximo compromisso do time goiano será na próxima sexta-feira (8), às 19h, contra o Bahia, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga.

O jogo

Continua após a publicidade

A partida no Mineirão começou com o Vila Nova indo para cima do Cruzeiro. Com apenas três minutos de bola rolando, o Colorado teve a primeira oportunidade do jogo. Depois de receber um lançamento longo de Matheuzinho, o atacante Pablo Dyego recebeu dentro da área e, de onde estava, finalizou, assustando o goleiro Rafael Cabral.

Na primeira chegada que teve, a Raposa não perdoou o Tigre. Na marca de nove minutos, o zagueiro Wagner Leonardo foi para a área vilanovense para curtir uma de atacante e, após falta cobrada, subiu mais alto que todo mundo e desviou de cabeça. Caprichosamente, a bola “beijou” a trave e foi morrer no fundo das redes de Tony, que não conseguiu evitar que o placar fosse aberto no Mineirão.

O Vila Nova voltou a aparecer aos 20 minutos, com Pablo Roberto. Após receber na ponta direita, Pedro Bambu chegou à linha de fundo e cruzou, na medida, para o volante vilanovense, que estava na meia-lua da grande área. De cabeça, o camisa 20 mandou para o gol e quase conseguiu surpreender Rafael Cabral. No entanto, a árbitra Edina Alves Batista acabou anulando a jogada por conta de um impedimento.

Três minutos depois, o Cruzeiro perdeu uma chance incrível de aumentar sua vantagem. Matheus Bidu recebeu na esquerda e cruzou rasteiro para a área vilanovense, onde estava Luvannor. Mesmo livre de marcação e com o gol escancarado em sua frente, o atacante cruzeirense acabou chutando por cima da meta de Tony.

Antes do fim da primeira etapa, os donos da casa ainda tiveram mais duas chances para ampliar o marcador. A primeira, aos 31, com Luvannor outra vez. O atacante celeste finalizou da entrada da área e viu Tony, sem dificuldades, fazer a defesa. Depois, na marca de 35, foi a vez de Daniel Júnior, que recebeu um passe de letra de Edu, invadiu a área, mas acabou pegando fraco, facilitando para o Tigre.

Na volta do intervalo, o Cruzeiro começou a mil por hora e conseguiu marcar o segundo. Rafael Donato saiu jogando errado e entregou a bola de presente para Luvannor, que finalizou e viu Tony fazer a defesa. Ele mesmo pegou o rebote e, desta vez, não desperdiçou, mandou para o fundo das redes, decretando outra derrota do Colorado na Segundona.

Ficha técnica

Cruzeiro 2×0 Vila Nova

Data: 1 de julho de 2022

Horário: 21h30

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Wagner Leonardo (9’/1T) e Luvannor (1’/2T) – CRU

Árbitro: Edina Alves Batista (Fifa/SP)

Assistentes: Neuza Inês Back (Fifa/SP) e Leila Naiara Moreira da Cruz (Fifa/DF)

VAR: Vinicius Furlan (SP)

Cruzeiro: Rafael Cabral; Zé Ivaldo (Rômulo), Oliveira e Wagner Leonardo; Geovane Jesus (Léo Pais), Neto Moura, Machado e Matheus Bidu; Daniel Junior (Adriano), Edu (Rodolfo) e Luvannor (Fernando Canesin).

Técnico: Paulo Pezzolano

Vila Nova: Tony; Pedro Bambu (Diogo), Rafael Donato, Alisson Cassiano e Willian Formiga; Ralf (Marlone), Pablo Roberto (Daniel Amorim) e Arthur Rezende; Matheuzinho, Pablo Dyego (Rubens) e Diego Tavares.

Técnico: Pedro Gama

Veja Também