Atlético é superado pelo Fortaleza e chega à terceira derrota seguida no Brasileiro

Vivendo um ótimo momento nas competições mata-mata, o Atlético Goianiense não consegue repetir o mesmo desempenho no Campeonato Brasileiro. Jogando no Estádio Antônio Accioly, o time comandado pelo técnico Jorginho foi derrotado pelo Fortaleza por 1 a 0, na noite deste domingo (17).

Postado em: 17-07-2022 às 20h17
Por: Breno Modesto
No Estádio Antônio Accioly, o Dragão foi derrotado pelo Leão do Pici por 1 a 0 | Foto: Alan Deyvid/Atlético-GO

Vivendo um ótimo momento nas competições mata-mata, o Atlético Goianiense não consegue repetir o mesmo desempenho no Campeonato Brasileiro. Jogando no Estádio Antônio Accioly, o time comandado pelo técnico Jorginho foi derrotado pelo Fortaleza por 1 a 0, na noite deste domingo (17). O revés foi o terceiro consecutivo do Dragão na competição nacional.

Com o resultado negativo, o Rubro-Negro permanece na zona de rebaixamento. Com 17 pontos conquistados, a equipe goiana é a décima oitava colocada. O próximo compromisso pelo Brasileirão será na próxima quarta-feira (20), às 19h30, fora de casa, contra o Athletico-PR.

O jogo

Continua após a publicidade

A partida entre Atlético Goianiense e Fortaleza demorou a engrenar. Na primeira parte, a primeira oportunidade real de gol aconteceu apenas aos 24 minutos, com Jorginho. Depois de um cruzamento, o camisa 10 tentou pegar de voleio, mas viu a bola pegar em sua canela e subir demais.

Quatro minutos depois, o Rubro-Negro apareceu novamente. Desta vez, com Wellington Rato. Após uma falha do zagueiro Ceballos, a bola ficou com o lateral-esquerdo Jefferson, que levantou na área cearense, onde estava o atacante atleticano, que tocou de cabeça, mas mandou por cima da meta defendida por Fernando Miguel.

Já na marca de 38 minutos, o Dragão teve sua principal oportunidade da primeira metade do jogo. Depois de receber de Wellington Rato, o volante Gabriel Baralhas acionou Marlon Freitas, na direita. Do bico da grande área, o capitão rubro-negro arriscou e mandou uma bomba, que obrigou Fernando Miguel a se esticar todo para evitar que o placar fosse aberto no Antônio Accioly.

Aos 41, num lance parecido, Gabriel Baralhas também assustou Fernando Miguel. De longe, o camisa 5 resolveu experimentar. A finalização rasteira passou muito perto do pé da trave direita do Leão do Pici, que, desorganizado, não conseguiu incomodar o Atlético no primeiro tempo.

Na volta dos vestiários, o Fortaleza acordou. E, logo no primeiro minuto do segundo tempo, chegou com perigo ao gol de Ronaldo. Em contra-ataque, Matheus Vargas foi lançado e, quando se aproximou da meta rubro-negra, foi interceptado pelo camisa 1 atleticano.

Por muito pouco, o Rubro-Negro não abriu o marcador na marca de oito minutos. Wellington Rato foi acionado na ponta esquerda, deu um chapéu em seu marcador, cortou para o meio da área e encheu o pé. A finalização do camisa 11 explodiu no travessão de Fernando Miguel, que ainda resvalou na bola.

Aos 19, o Leão apareceu novamente. Depois de cobrança de escanteio, a bola sobrou para Romero, que finalizou e obrigou Ronaldo a salvar no reflexo. Os cearenses mantiveram o bom momento e, pouco depois, aos 28, foram às redes. Em contra-ataque pelo lado esquerdo, Moisés partiu em velocidade e só parou dentro da área, quando deu um tapa no cantinho de Ronaldo. Desesperado, o Dragão foi com tudo para o ataque, mas parou em Fernando Miguel, que garantiu a vitória do Fortaleza.

Ficha técnica
Atlético-GO 0x1 Fortaleza
Data: 17 de julho de 2022
Horário: 18h
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)

Gol: Moisés (28’/2T) – FOR

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Leirson Peng Martins (RS)
VAR: Adriano Milczvski (PR)

Atlético-GO: Ronaldo; Dudu (Lucas Lima), Wanderson, Édson Felipe e Jefferson; Gabriel Baralhas (Léo Pereira), Marlon Freitas e Jorginho; Airton (Shaylon), Churín (Luiz Fernando) e Wellington Rato.
Técnico: Jorginho

Fortaleza: Fernando Miguel; Ceballos, Marcelo Benevenuto e Titi; Lucas Crispim (Habraão), Ronald, Hércules (Matheus Vargas), Lucas Lima (Matheus Jussa) e Juninho Capixaba; Silvio Romero (Robson) e Romarinho (Moisés).
Técnico: Juan Pablo Vojvoda

Veja Também