Por permanência na elite, Jorginho cogita abrir mão de uma Copa

Por conta da situação crítica no Brasileirão, Jorginho diz que será necessário sentar e conversar com a diretoria rubro-negra para traçar um plano para fazer com que o Dragão escape da segunda divisão

Postado em: 31-07-2022 às 19h19
Por: Breno Modesto
No sábado (30), o Atlético Goianiense foi goleado pelo Flamengo, no Maracanã | Foto: Marcelo Cortes/CR Flamengo

Na noite do último sábado (30), o Atlético Goianiense conheceu sua décima primeira derrota, sendo a sexta de forma consecutiva, na atual edição do Campeonato Brasileiro. Jogando no Maracanã, o time comandado pelo técnico Jorginho não conseguiu repetir o mesmo desempenho que teve diante do Corinthians, pela Copa do Brasil, e acabou sendo goleado pelo Flamengo por 4 a 1.

Após o fim do confronto, o comandante atleticano lamentou bastante o resultado adverso, principalmente pelo número de gols sofridos. De acordo com Jorginho, o cansaço, devido ao fato do Rubro-Negro estar disputando três competições ao mesmo tempo, está “batendo” em seus jogadores.

“Lamentamos muito ter tomado quatro gols. Conseguimos fazer um e fizemos um melhor segundo tempo, com uma luta e uma organização maior. Mas, literalmente, o cansaço está batendo. Lamentamos muito uma situação como essa, onde não estamos conseguindo os resultados positivos no campeonato que é o mais importante da temporada”, disse Jorginho.

Continua após a publicidade

Por conta da situação crítica no Brasileirão, Jorginho diz que será necessário sentar e conversar com a diretoria rubro-negra para traçar um plano para fazer com que o Dragão escape da segunda divisão. Segundo o treinador, se houver necessidade, ele passará a utilizar uma formação alternativa em uma das duas copas.

“Dentro das nossas possibilidades, temos tentado priorizar o Campeonato Brasileiro. Entramos com força máxima (contra o Flamengo) porque nós acreditávamos já havíamos poupado alguns jogadores de alguns jogos inteiros. Não conseguimos fazer isso com o Ramon, que acabou sofrendo uma contusão e vai ficar parado por, aproximadamente, seis meses. Então, (o Campeonato Brasileiro) sempre foi a prioridade. De repente, passa a ser uma prioridade emergencial. Vamos conversar com a direção e, se tomarmos essa decisão, teremos que entrar com uma equipe alternativa em alguma competição, para que as outras duas competições sejam a prioridade”, finalizou Jorginho.

Veja Também