Gabriel Baralhas vibra com momento do Atlético Goianiense e dedica gol marcado à mãe

O volante marcou o segundo gol do Atlético-GO na vitória de 3 a 0 contra o Nacional, pela Copa Sul-Americana

Postado em: 10-08-2022 às 17h40
Por: Breno Modesto
O volante Gabriel Baralhas marcou o segundo gol do Atlético-GO contra o Nacional, do Uruguai | Foto: Heber Gomes

Além dos atacantes Luiz Fernando, autor de dois gols, e Churín, com três assistências, quem ajudou o Atlético Goianiense a fazer 3 a 0 no Nacional, do Uruguai, no jogo de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana, foi o volante Baralhas, que marcou o segundo tento atleticano contra os uruguaios.

Após o término do confronto, o jogador, em entrevista à repórter Nathália Freitas, da rádio Sagres 730, brincou, dizendo que, às vezes, consegue tirar um coelho da cartola, referindo-se ao gol marcado. Além disso, Baralhas afirmou que este é um momento muito feliz vivido pelo clube rubro-negro.

“Às vezes, a gente consegue tirar um coelho da cartola. Brincadeiras à parte, estou feliz pela classificação e pelo momento que o clube está vivendo. Creio que vamos sair da situação (de zona de rebaixamento) no (Campeonato) Brasileiro. Então, é um momento de orgulho para nós, pelas participações nas copas (do Brasil e Sul-Americana), onde estamos indo muito bem. Então, é um momento de felicidade”, comentou Baralhas à Sagres.

Continua após a publicidade

O camisa 5 fez questão de dedicar o tento anotado à mãe, Luciana, que completou mais um ano de vida na última segunda-feira (8).

“O aniversário da minha mãe foi ontem (segunda-feira). Então, eu queria dedicar este gol a ela. Não comentei nada com ela antes, para não criar uma pressão. Imagina se eu falo que vou fazer um gol e não faço. Eu ia apanhar quando chegasse em casa, lá em Botucatu”, disse o volante à Sagres.

Por fim, Baralhas falou a respeito de seu momento individual, onde é titular absoluto do meio de campo atleticano, classificando-o como “muito feliz”. De acordo com o atleta, o começo foi difícil, porém, ele não se abateu, pois sabia que sua hora chegaria.

“Quando cheguei (ao Atlético), tive um pouco de dificuldade. Mas não desisti. Continuei trabalhando. Eu sabia que a minha hora chegaria. Então, também estou muito feliz pelo momento que estou vivendo. A palavra que define o momento é felicidade”, finalizou Baralhas.

Veja Também