Vila Nova amarga queda dolorosa para a Série C, apesar de surpreendente Copa do Brasil

O Tigre começou o ano apresentando competitividade no Goianão, mas foi caindo de rendimento à medida que o calendário avançava - Foto: Douglas Monteiro

Postado em: 31-12-2019 às 16h05
Por: Luiz Felipe
O Tigre começou o ano apresentando competitividade no Goianão, mas foi caindo de rendimento à medida que o calendário avançava - Foto: Douglas Monteiro

Luiz Felipe Mendes

Enquanto seus rivais viveram
bons momentos ao longo dos últimos 365 dias, o Vila amargou um ano terrível em
sua história. Apesar de ter feito um digno Campeonato Goiano e uma
surpreendente Copa do Brasil, guardadas as devidas proporções, o Tigre
apresentou uma campanha sofrível na Série B do Campeonato Brasileiro e acumulou
o seu quarto descenso para a terceira divisão na era dos pontos corridos,
finalizando a competição na lanterna.

19 de janeiro. O Vila
debutava no Goianão de 2019 perante a Aparecidense, no Estádio Serra Dourada. É
claro que naquela altura o time não fazia ideia, mas aquela vitória seria a
única da equipe no local em toda a temporada. Os primeiros passos alvirrubros
no estadual tiveram obstáculos, com um rendimento de três vitórias, dois
empates e uma derrota nos seis primeiros confrontos. Na Copa do Brasil, pegou o
Manaus e se aproveitou do regulamento para eliminar o clube amazonense.

Continua após a publicidade

O Tigre não fez uma campanha
espetacular no Goiano, mas avançou para as quartas. Derrotou o CRAC no agregado
e nas semis deu trabalho para o Atlético, ficando muito perto de uma passagem
para a final. Na Copa do Brasil, o colorado tinha eliminado a URT nos pênaltis
e depois deixou para trás também o Bragantino-PA, com um triunfo na ida e um
revés na volta. Pela quarta fase, o time não pegou o adversário mais
complicado, mas acabou perdendo para o Juventude nos pênaltis e desperdiçou a
chance de encontrar o Grêmio nas oitavas e faturar uma bolada.

Na Série B é que veio o
pesadelo. O torcedor esperava ver seu time brigar lá em cima pelo terceiro ano
seguido, mas não foi o que aconteceu, nem de longe. A equipe não conseguiu
emplacar bons resultados e foi ficando na parte de baixo da tabela de
classificação. Seus rivais diretos também não iam bem, mas chegou um ponto em
que o Vila entrou na zona do rebaixamento para não mais sair. Na parada para a
Copa América, até fez uma partida relativamente equilibrada com o Corinthians,
mas depois disso foi ladeira abaixo.

Somente em 2019, o Vila Nova teve seis comandantes: Umberto Louzer,
Eduardo Baptista, Marcelo Cabo, os interinos Márcio Goiano e Rafael Toledo e,
por fim, Itamar Schulle.

Vila Nova – 3º Lugar no Goiano, 20º Lugar na Série B e
eliminado na Quarta Fase da Copa do Brasil

61 jogos (38 pela Série B,
16 pelo Goiano, 6 pela Copa do Brasil e 1 amistoso)

14 vitórias (7 pela Série B,
6 pelo Goiano e 1 pela Copa do Brasil)

27 empates (18 pela Série B,
5 pelo Goiano e 4 pela Copa do Brasil)

20 derrotas (13 pela Série
B, 5 pelo Goiano, 1 pela Copa do Brasil e 1 em amistoso)

37,7% de aproveitamento na
temporada

Veja Também