Em dia de reapresentação, Vila Nova ainda aguarda algumas peças

O goleiro Cleriston está de volta, ele que é um dos únicos remanescentes do ano passado - Foto: Luiz Felipe Mendes

Postado em: 02-01-2020 às 19h00
Por: Luiz Felipe
O goleiro Cleriston está de volta, ele que é um dos únicos remanescentes do ano passado - Foto: Luiz Felipe Mendes

Luiz Felipe Mendes

O segundo dia do ano foi
agitado no Vila Nova. O técnico Ariel Mamede realizou uma
atividade na parte da tarde com a reapresentação de três jogadores e aguarda os retornos de mais dois amanhã
e outros dois na segunda-feira, no fechamento do elenco para o início do
Campeonato Goiano.

Antes de 2 de janeiro, 17
jogadores estavam em treinamento: os goleiros Wallace e Matheus; os laterais
Crystian, Mário Henrique, Marquinhos e Pedro; os zagueiros Danrlei e Brunão; os
volantes Francesco, Lucas Jacaré e Éder; os meias Celsinho e João Pedro; e os
atacantes Lucas Silva, Kauê, Dimba e Rafael Barbosa. A expectativa era de que
outros oito atletas se apresentassem ontem, mas apenas três deles foram.
Segundo a assessoria de imprensa colorada, os outros só não participaram ainda
das atividades por questão de logística, como hospedagem.

Continua após a publicidade

Em relação aos outros
jogadores, o goleiro Cleriston, o volante Liel e o meia Gilsinho estão
treinando no Vila. Para hoje, é certeza que outro arqueiro, Fabrício, e o
zagueiro Adalberto vão dar as caras. Na segunda-feira, será a vez do volante
Pedro Bambu e o atacante Nando.

Cleriston

Junto a Alan Mineiro,
Cleriston é o único remanescente de 2019, quando entrou em campo apenas uma vez
pela última rodada da Série B do Brasileirão. Sua ideia é de conseguir uma
sequência maior que a no Iporá em 2018, quando fez 23 jogos – seu recorde em
uma temporada. “O projeto para este ano de 2020 é de muitas conquistas e
vitórias com o Vila Nova, e ultrapassar essa marca de jogos”, afirmou.

Além disso, ele falou sobre seu possível papel de liderança. “O goleiro
tem uma responsabilidade maior que o jogador de linha, dentro da nossa função
ali atrás observamos o jogo de uma maneira diferente dos outros, e ter uma
liderança dentro do vestiário é sempre bom e é o meu perfil”, explicou.

Veja Também