Negociações esfriam e Thiago Alagoano fica longe de ser reforço esmeraldino

Postado em: 09-03-2021 às 17h35
Por: Daniell Alves
Em 2020, meia-atacante fez gol no Vila Nova, na disputa da Série C | foto: Comunicação Brusque

Victor Pimenta

O Goiás estava bem perto de ter
seu primeiro reforço para a temporada 2021. O meia Thiago Alagoano, que
pertence ao Brusque foi sondado pela diretoria esmeraldina e as negociações pareciam
bem avançadas, mas o clube catarinense avisou que o atleta só sai mediante ao
pagamento da multa.

A diretoria esmeraldina que
espera contar com seis reforços pontuais visando a Série B, foi atrás de seu
primeiro nome, que se tratava de Thiago Alagoano, de 31 anos. O meia está no Brusque
desde 2019, conquistou três títulos pelo atual clube e em dezembro de 2020 já
havia renovado com o clube quadricolor por mais uma temporada.

A diretoria do Brusque estava ciente
das negociações de Thiago Alagoano com o Goiás, mas sabe que para liberar o
jogador a equipe esmeraldina teria que pagar a multa rescisória no valor de R$
100 mil reais.

Diretor de futebol do Brusque,
André Rezini, em entrevista ao portal “O Município”, desmentiu a imprensa
goiana sobre possível aumento salarial de 200%, tendo que repassar R$ 80 mil
reais mensais ao meia, o que seria algo fora da realidade do clube catarinense.

“São números bem mais em conta do
que estes e a proposta do Goiás também é bem menor do que isto. Mas era bem
maior do que pagávamos aqui. Então estamos conversando e ele ficou de nos dar
um parecer agora à tarde. Nós fizemos um esforço danado. Entendemos que ele é
um jogador forte no elenco, decisivo. É um dos pilares do time. Em
contrapartida, temos que saber da realidade do clube, até onde podemos ir na
questão salarial, sem irresponsabilidade e loucuras”, confirmou o dirigente.

Agora, a diretoria esmeraldina busca outro meia
armador para reforçar a equipe na temporada 2021. O Goiás tem em disputa além
do estadual, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro da Série B. 

Compartilhe: