Presidente do Atlético-GO é contra a paralisação do futebol em Goiás

Postado em: 16-03-2021 às 19h15
Por: Raphael Bezerra
Presidente do Atlético Goianiense, Adson Batista não concorda com a paralisação e escalonamento 14x14 imposta por Ronaldo Caiado | Foto: Heber Gomes

Felipe André

O novo decreto anunciado pelo governador Ronaldo Caiado prevê a volta do escalonamento 14×14 a partir desta quarta-feira (17/3). Com isso, os eventos esportivos não estão listados como atividades essenciais e estão sujeitos a essa mudança, o que iria paralisar todos os jogos sendo eles pelo Campeonato Goiano ou pela Copa do Brasil

Apesar dessa decisão, o presidente do Atlético Goianiense, Adson Batista, não se mostrou favorável ao decreto de Ronaldo Caiado. O dirigente que está no rubro-negro desde 2005 se mostrou confiante com os protocolos que são exigidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“A posição do Atlético Goianiense é que o futebol não pode pagar o preço, como qualquer outra situação. O futebol é o meio mais seguro do mundo, os jogadores são testados semanalmente, as vezes até em duas ocasiões na semana. Os protocolos são rigorosos. Se todo governo estivesse usando o protocolo do futebol, já tinha erradicado essa doença. Na minha opinião não podemos pagar esse preço, o futebol tem feito as coisas da maneira correta e tem mostrado segurança, se tornando um exemplo nesse país”, afirmou Adson Batista.

O Atlético Goianiense não será afetado em um primeiro momento. A partida prevista pela primeira fase da Copa do Brasil acontece nesta quarta-feira, em Cuiabá-MT, onde os eventos esportivos estão liberados. O rubro-negro enfrenta o Galvez-AC, às 17h (horário de Brasília).

Compartilhe: