Com mais 19 brasileiros, Pereira espera visto para embarcar ao Japão

Postado em: 25-03-2021 às 07h55
Por: Raphael Bezerra
Pereira, volante que realizou 13 jogos pelo Atlético, acertou com o Oita Trinita, mas ainda não embarcou | Foto: Heber Gomes

Felipe André

Anunciado no dia 17 de fevereiro, o volante Pereira ainda não embarcou para o Japão. Contratado em 2020 pelo Atlético Goianiense, o jogador, de 24 anos, segue em Goiânia treinando e aguardando a liberação de um visto para entrar no Japão, que não liberou a entrada de brasileiros por conta da Covid-19.. Essa situação não é única e outros 19 jogadores esperam pela mesma situação para chegar a J-League, campeonato nacional local, que já tem clube com sete partidas realizadas.

Pereira chegou ao Atlético Goianiense após ser revelado nas categorias de base do Figueirense, onde atuou no profissional de 2017 até 2020. No rubro-negro goiano, o volante que também atuava como zagueiro e lateral-direito se tornou rapidamente titular e participou de 13 jogos, marcando três gols e chamou a atenção do Oita Trinita. A equipe japonesa então fez uma proposta para contar com o atleta por empréstimo e pagou cerca de R$ 1 milhão pela liberação.

Sem ter uma previsão de embarque, o jogador temeu pelo cancelamento da transferência. Mas o novo planejamento da J-League deu novas esperanças ao jogador, que vai precisar viajar sem a esposa, e passar por uma espécie de “bolha”, similar ao que foi feito na NBA, e deve funcionar no J-Village, complexo esportivo localizado em Fukushima.

Segundo Mitsuru Murai, presidente da J. League, ainda não há um cronograma para a chegada de jogadores (já há 43 deles à espera para entrar na bolha, sendo 20 brasileiros). A “bolha da J-League” vai ser apenas para jogadores, treinadores e funcionários que vão passar por uma quarentena de 14 dias e que será organizada pelos próprios clubes. Os atletas vão passar por teste rápido de antígeno diariamente e de PCR a cada três ou quatro dias e todas as atividades serão realizadas de forma online.

Ainda sem uma data específica para entrar no país, Pereira segue treinando em Goiânia. O jogador realiza treinos físicos e de prevenção de lesão e aguarda pelo visto e consequentemente pela liberação para entrar no Japão. O Oita Trinita atualmente ocupa a 11ª colocação no campeonato nacional, mas com dois jogos a menos que o líder, o Kawasaki Frontale.

“Tudo depende do visto e do governo liberar. Em Portugal já liberaram, assim como em outros países, mas neles o número de infectados pelo Covid está mais baixo, por conta do lockdown. No Brasil eles estão receosos ainda, mas creio que até o começo do mês eles comecem a liberar aos poucos. A J-League está fazendo pressão, pois tem muitos brasileiros para viajar”, analisou Pereira.

Entre os outros brasileiros que estão na mesma situação de Pereira, está o experiente goleiro Agenor. Com 31 anos, o arqueiro passou por equipes renomadas como o Internacional, Fluminense, Sport e Guarani, antes de chegar ao Criciúma, sua última equipe. Acertado com o Sagamihara, ele prefere focar na parte física para chegar em condições ideias de jogo.

“Esse período que estou no Brasil tem sido muito produtivo, acredito que estou conseguindo fazer uma boa preparação para chegar bem no Japão. Foi muito importante para que eu possa chegar bem, mas é claro que fico ansioso, já que o time está jogando lá e não consigo fazer muita coisa. Converso praticamente todos os dias com alguém do clube, seja sobre o treinamento ou de visto, entrada no país e os cuidados sobre a Covid. O papo é bem produtivo, agora tenho que esperar para liberar o país e então embarcar”, declarou o goleiro Agenor, que estava no Criciúma.

Além de Pereira e Agenor, ainda aguardam pela liberação: Lincoln (Vissel Kobe), Wellington Silva (Gamba Osaka), Diego Pituca e Arthur Caíque (Kashima Antlers), Léo Ceará (Yokohama F Marinos), Bruno Uvini (FC Tokyo), Pedro Raul, Rodrigo Angelotti, Dodi e Emerson Santos (Kashiwa Reysol), Cacá (Tokushima Vortus), Willian Matheus (Shimizu S-Pulse), Henrique Trevisan e Matheus Souza (Oita Trinita), Thiago Pagnussati (Cerezo Osaka), Wellington Júnior (Shonan Bellmare), Foguinho e Felippe Cardoso (Vegalta Sendai).

Compartilhe: