Primeiro museu subaquático do Brasil é inaugurado com integração a natureza

Postado em: 19-10-2021 às 09h07
Por: Lanna Oliveira
Na primeira exposição, chamada de ‘CICLOS’, há um circuito de estátuas submersas assinadas por artistas locais, que criticam a relação entre a humanidade e a natureza | Foto: Reprodução

O Brasil é conhecido por proporcionar destinos de tirar o fôlego. Com paisagens que vão de montanhas às praias, as cachoeiras são um dos atrativos mais procurados. A cidade de Bonito (MS), tem atraído cada vez mais turistas que estão à procura de águas doces para relaxar. Ela oferece aquele ar pacato e acolhedor característico das cidades do interior e mais, o ecoturismo do lugar é de impressionar. Para agregar o roteiro já amado pelos brasileiros, a cidade recebeu em outubro o Museu Subaquático de Bonito.

Já existente em destinos como Cancún, Chipre e Cannes, o Brasil ganha um inédito museu debaixo d’água. Localizado em Bonito, capital brasileira do ecoturismo no Mato Grosso do Sul, o museu foi aberto ao público dia 9 de outubro dentro de um lago que faz parte da Nascente Azul, propriedade privada que oferece flutuação, mergulho com cilindro e balneário com diversas atividades. O único do mundo em um ambiente de água doce, possui cerca de 4 metros de profundidade.

Localizado em um local que já disponibiliza o mergulho de cilindro, o museu tem como principal proposta a integração da arte com a natureza. Além de ser um espaço onde os artistas podem se expressar sobre temas relacionados ao meio ambiente, como a sustentabilidade e a preservação da natureza, estimulando o visitante a refletir sobre esses importantes assuntos. Junto das obras, os visitantes poderão nadar lado a lado com peixes de diferentes espécies comuns na região, como o piraputanga, pacu, lambari, dourado e o piau.

Na primeira exposição, chamada de ‘CICLOS’, há um circuito de estátuas submersas assinadas por artistas locais, que exploram de forma crítica as dinâmicas presentes na relação entre a humanidade e a natureza, assunto muito discutido nos últimos anos. Para conhecer o Museu Subaquático de Bonito, o visitante deve realizar o mergulho com cilindro, este, que é o único mergulho do Brasil certificado com o ISO 21101 emitido pela ABNT, que trata do sistema de gestão da segurança no turismo de aventura.

Por ser realizado em um ambiente controlado, o mergulho na Nascente Azul não requer nenhum tipo de curso ou certificado prévio e é indicado inclusive para iniciantes. Os grupos, compostos por até quatro pessoas, são acompanhados por um instrutor credenciado e crianças a partir de 10 anos já podem mergulhar. A iniciativa traz para os visitantes uma nova forma de interagir e entender a natureza. Ponto importante na mudança de comportamento do humano para com o organismo vivo que apresenta o início de um caos.

Ainda é Bonito

Além da nova instalação, o Museu Subaquático de Bonito, a cidade ainda oferece as paisagens que por muitos anos encantaram os brasileiros. Localizada na região Centro-Oeste do Brasil, entre os municípios de Jardim e Bodoquena, que também são referência em turismo no Mato Grosso do Sul, Bonito é a mais famosa entre as três cidades. Além das três, Porto Murtinho e Miranda, integram o complexo turístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, uma área de conservação ambiental localizada na borda do Complexo do Pantanal.

Mas vale a pena viajar para Bonito? Sim, e não é só pelo fato de que o lugar é realmente impressionante pelas belezas naturais, pela quantidade de cavernas que possui, de cachoeiras que se multiplicam, da quantidade de peixes coloridos nadando junto com os visitantes ou pelas inúmeras nascentes de águas transparentes brotando da terra. Bonito ainda tem a vantagem da posição geográfica, é fácil de chegar, as águas são mesmo muito limpas, é um destino moderno, que investe em práticas sustentáveis e conservação ambiental para as próximas gerações. Ao conhecer o destino você percebe que há muito o que fazer, e que não é à toa que a cidade é considerada o principal polo de ecoturismo do País. Para ter uma noção da quantidade, em Bonito há tantas atrações, que é possível visitar um passeio por dia durante 30 dias sem repetir nenhum e agora, o museu também faz parte dessa programação. Enfim, há uma série de motivos que podemos listar para você incluir essa cidade na sua lista de prioridades para conhecer em 2022.

Compartilhe: