Hortas agroecológicas: reflexo da mudança de comportamento da sociedade em relação à sua saúde

Postado em: 24-11-2021 às 10h13
Por: Lanna Oliveira
‘Pirarucu Escarpado’, prato feito pela chef Patt Garcia com ingredientes orgânicos disponíveis na horta do restaurante | Foto: Reprodução

O mundo passa por um processo de mudança de hábitos, de conscientização com o meio ambiente e uma busca incessante por uma vida mais saudável. Com essa nova perspectiva, a sociedade tem se dedicado a descobrir meios de produzir alimentos mais balanceados e ricos em nutrientes. Assim, reduzir o aparecimento de doenças e garantir uma boa qualidade de vida. O reflexo desse comportamento é o aumento do consumo de alimentos orgânicos. Afinal, para se alimentar bem não é necessário fazer dietas complicadas e viver com restrições, mas sim comer de forma variada, consciente e na quantidade correta.

De acordo com uma pesquisa do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), um em cada cinco brasileiros já consome algum alimento orgânico no País. Alimentos orgânicos são aqueles produzidos sem uso de agrotóxicos sintéticos, transgênicos ou fertilizantes químicos. As técnicas do processo de produção respeitam o meio ambiente, a saúde do trabalhador agrícola, a do consumidor e têm como objetivo manter a qualidade do alimento. Frutas, legumes, verduras, hortaliças, carnes, ovos, feijão e cereais são alguns exemplos que podem ser produzidos dessa forma.

Optar por uma dieta equilibrada e investir em alimentos de qualidade garante muitos benefícios para a sua saúde. Esse tipo de alimentação melhora o sistema digestivo e permite o bom funcionamento do organismo, aumenta a qualidade do sono, melhora a aparência da pele e dos cabelos, garante o bom humor e reforça o sistema imunológico. Como todos sabem, consumir alimentos orgânicos regularmente auxilia de maneira significativa para ter uma vida mais saudável. Ingerindo estes legumes, frutas e cereais integrais, você priorizará também a sustentabilidade, além da segurança alimentar e da garantia de uma melhor nutrição.

É importante entender que apesar da agricultura em larga escala permitir uma produção maior, o uso de agrotóxicos influencia na qualidade dos alimentos e na saúde tanto de quem consome, quanto de quem trabalha nas lavouras, além de causar impacto no solo, água, vegetação e animais locais. O Brasil ainda usa cerca de 500 mil toneladas de agrotóxicos por ano para combater insetos, fungos e ervas daninhas nas lavouras. Mas com o impacto causado em diversos âmbitos da sociedade, o assunto tem sido discutido e repensado pelos produtores, o que é o começo dessa mudança.

Restaurantes e suas próprias produções

Pensando nessa demanda que só cresce no Brasil, restaurantes agora possuem sua própria horta agroecológica. Seus cultivos particulares de legumes e verduras estão conquistando cada vez mais o público atento à qualidade e procedência dos alimentos consumidos. Para os que fazem questão de comer ingredientes orgânicos, os estabelecimentos também oferecem uma visita guiada à horta e os clientes podem até mesmo escolher os alimentos que irão consumir. Esta tendência é o principal destaque do restaurante panorâmico do condomínio Escarpas Eco Parque, no lago Corumbá IV, em Abadiânia (GO).

No local, já estão sendo produzidas hortaliças como couve, brócolis, alface, berinjela, rabanete, salsa, cebolinha, coentro, rúcula, entre outras. Tudo 100% orgânico e com a supervisão do biólogo, agroflorestor e consultor ambiental Murilo Arantes, que destaca a importância da horta também como uma forma de estimular a convivência entre os moradores do local. “O cultivo ao alcance dos olhos tem a ver com a confiança, por ele saber exatamente aquilo que está consumindo. Na pandemia, as pessoas passaram a se preocupar ainda mais com a alimentação e a saúde. E saber a procedência daquilo que se está comendo é importante”, explica Murilo.

O restaurante panorâmico do Escarpas Eco Parque foi inaugurado recente e o seu cardápio, elaborado pela chef Patt Garcia, prioriza ingredientes orgânicos e proporciona uma grande variedade de pratos elaborados com as hortaliças cultivadas no condomínio. Segundo Murilo, encurtar a distância entre o consumidor final e os alimentos é um dos principais requisitos para uma alimentação verdadeiramente saudável. Mas a função da horta irá além de atender às demandas do restaurante. Moradores do condomínio também poderão colher hortaliças para preparar refeições em casa. O consultor ambiental revela quais as diferenças de uma horta agroecológica. “A nossa horta é agroecológica, pois usamos materiais de origem orgânica para cobrir o solo. Com isso, conservamos melhor a água, tornamos o solo mais fértil e aumentamos a presença de nutrientes, melhorando a qualidade das plantas e deixando o alimento mais saudável. Muitas vezes, a pessoa compra uma hortaliça no supermercado e, durante o deslocamento para casa, ela já adquire um aspecto murcho. No Escarpas, o morador poderá fazer a colheita na hora em que for consumir, e com isso vai conservar o frescor dos ingredientes”, finaliza Murilo.

Compartilhe: