Um romance nostálgico: o longa metragem ‘Eduardo e Mônica’ estreia nesta quinta-feira

Postado em: 20-01-2022 às 09h20
Por: Redação
Longa-metragem inspirado nos populares personagens criados por Renato Russo entra em cartaz hoje (20) | Foto: Reprodução

Por Elysia Cardoso

Um dos lançamentos nacionais mais aguardados de 2022, o longa-metragem ‘Eduardo e Mônica’ entra em cartaz em cerca de 500 salas de cinema do Brasil a partir desta quinta-feira (20). A comédia romântica inspirada nos populares personagens criados por Renato Russo teve uma semana de pré-estreias lotadas em Brasília, entrou no circuito comercial de Miami no dia 14 de janeiro e chega aos cinemas de três cidades portuguesas no próximo dia 27.

Em suma, o filme narra o dia em que Eduardo (Gabriel Leone) abriu os olhos e resistiu a se levantar, foi chamado pelo avô, Seu Bira (Otávio Augusto), para correr porque estava atrasado para a escola. Mônica (Alice Braga) tomava o seu conhaque, do outro lado da cidade, e fazia de sua rotina, como estudante de medicina, um complemento para toda a expressão política e social a qual conquistava dia após dia. É claro que esse é apenas um pedaço do belo trabalho de René Sampaio ao adaptar a icônica canção da Legião Urbana para o cinema. Assim chegou ao mundo ‘Eduardo e Mônica’. 

O filme marca a reedição da parceria entre o diretor René Sampaio e a produtora Bianca De Felippes, responsáveis também por ‘Faroeste Caboclo’ (2013), outro grande sucesso da banda brasiliense Legião Urbana, cuja adaptação cinematográfica foi vista por mais de 1,5 milhão de espectadores. Com Alice Braga e Gabriel Leone nos papéis-título, o longa-metragem percorreu renomados festivais internacionais, como os de Miami e Edmonton, onde conquistou em 2020 o prêmio de Melhor Filme. ‘Eduardo e Mônica’ tem produção da Gávea Filmes, Barry Company e Fogo Cerrado Filmes, coprodução da Globo Filmes, produção associada da Reprodutora e distribuição da Downtown Filmes e Paris Filmes.

O longa-metragem foi rodado em Brasília, no Rio de Janeiro e na Chapada dos Veadeiros durante oito semanas em 2018. A equipe principal contou com mais de 200 pessoas. A produtora Bianca De Felippes, o diretor René Sampaio, o diretor de fotografia Gustavo Hadba e o diretor de arte Tiago Marques, a produtora de elenco Marcela Altberg e o produtor executivo Gabriel Bortolini, entre outros profissionais, se uniram novamente depois do sucesso de “Faroeste Caboclo”.

A adaptação da famosa canção de Renato Russo é uma história de amor que acompanha o relacionamento de Mônica e Eduardo, que precisam superar as muitas diferenças para viver um grande amor na Brasília dos anos 80. “O filme é uma delicada história de amor que fala, entre outras coisas, sobre como é possível amar e respeitar quem pensa muito diferente de você. Em alguma medida, todos já foram o Eduardo ou a Mônica em alguma relação’, define o diretor René Sampaio. ‘Era muito importante para a gente ser fiel ao espírito do Renato. Das músicas compostas por ele, esta é a mais solar. Então, a ideia era manter essa energia”, acrescenta Bianca De Felippes.

Gabriel Leone e Alice Braga trabalharam juntos pela primeira vez e vivem os dilemas dos personagens que se apaixonam e começam um relacionamento, mesmo tendo idades e personalidades completamente diferentes. Também estão no elenco Otávio Augusto (como Bira, avô de Eduardo), Juliana Carneiro da Cunha (Lara, mãe de Mônica), Victor Lamoglia (Inácio, amigo de Eduardo), Bruna Spínola (Karina, irmã da Mônica) e Fabrício Boliveira em participações especiais. 

Inspiração inicial 

Renato Russo se inspirou em diversas pessoas conhecidas para criar os personagens Eduardo e Mônica de sua célebre canção, que foi apresentada pela primeira vez, em 1982, no álbum ‘O Trovador Solitário’, com apenas voz e violão. A versão mais conhecida é a regravação que aparece no álbum Dois, de 1986, com um final diferente.

Só não havia dúvida sobre a inspiração para Mônica: sua grande amiga Leonice de Araújo Coimbra, ou apenas Leo Coimbra, casada com Fernando Coimbra, hoje embaixador do Brasil no México. Casados há 42 anos, eles se tornaram a inspiração oficial para os personagens.

Eles conheceram o músico nos anos 1980, em um centro acadêmico da Universidade de Brasília, onde Fernando estudava Antropologia. Depois do show, logo desenvolveram uma amizade fraterna.

Compartilhe: