Inhotim estreia podcast com o objetivo de expandir conexões com outras formas de perceber e estar no mundo

Além de muitos convidados, o podcast conta com a apresentação da atriz Bárbara Colen

Postado em: 03-03-2022 às 08h57
Por: Redação
Além de muitos convidados, o podcast conta com a apresentação da atriz Bárbara Colen | Foto: Renan Otto

Por Elysia Cardoso

“O podcast entende o Inhotim como parte de um ecossistema muito maior que ele. Como Jardim Botânico, estamos localizados entre o Cerrado e a Mata Atlântica, ou seja, o que acontece nesses biomas, nos afeta diretamente. Como museu, o Inhotim também está inserido em um contexto local e global e dialoga com essas realidades. Em outras palavras, o Inhotim Podcast toma os acervos botânicos e artísticos como ponto de partida e de lá embarca para outras viagens”, explica Lorena Vicini, Gerente de Comunicação do Inhotim e nome à frente da concepção e pesquisa do projeto.

Realizado em parceria com a Rádio Novelo, que assina podcasts de sucesso como Praia dos Ossos e Foro de Teresina, o podcast busca trazer para o ouvinte o estado do espírito que Inhotim propicia a seu visitante. Ruídos de passos na grama, canto de pássaros e a água correndo compõem a trilha dos episódios junto com depoimento de artistas, funcionários do Inhotim e especialistas nas mais diversas áreas. Cada episódio se dedica a um tema, que parte de um aspecto da experiência no Inhotim: Tempo, Horizontes, Deslocamentos, Realidades, Sinestesia e Chão, e é construído de forma transversal, conectando o ouvinte a perspectivas diferentes sobre o tema.

Continua após a publicidade

Nesta pluralidade de perspectivas, por exemplo, no primeiro episódio, Tempo, o artista Ayrson Heráclito conversa sobre as diferentes concepções de tempo nas matrizes africanas; o cientista Marcelo Gleiser traz a perspectiva da Física sobre o assunto; ao mesmo tempo em que Sabrina Carmo, bióloga e coordenadora de Jardim Botânico no Inhotim, conversa sobre o ponto de vista do tempo da natureza, exemplificando com o Tamboril, árvore símbolo do Inhotim. 

O tema ainda é abordado por outros convidados como a artista Raquel Garbelotti, que fala sobre a importância da passagem do tempo para reconhecimento da obra A Clareira (2000), fotografia feita em Inhotim antes de sua abertura oficial que integra a mostra Deslocamentos, em cartaz na Galeria Fonte, na instituição; Zaika dos Santos, multiartista, cientista e pesquisadora, discorre sobre o futuro do afrofuturismo, um de seus temas centrais de estudo; e César Timóteo, Gerente do Educativo do Inhotim e Maestro da Escola de Música do museu reflete sobre o tempo na música, sobre o silêncio.

O projeto marca também a estreia de Bárbara Colen, atriz mineira com atuação em produções do cinema nacional como Bacurau e Aquarius e na TV, onde atualmente integra o elenco da novela ‘Quanto mais vida melhor, melhor!’, da Globo – no universo dos podcasts. “Já vinha sentindo uma curiosidade cada vez maior pela voz como instrumento de trabalho, como ponte até o outro. Quando veio o convite do Inhotim para participar do podcast foi como um encontro com meu desejo. Além de trazer relatos de pessoas incríveis, que admiro muito, foi uma forma de ver o Inhotim de uma maneira totalmente nova, expandida”, conta Bárbara.

O Inhotim Podcast tem patrocínio do Itaú, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e da Fiat, e realização do Instituto Inhotim, Secretária Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal do Brasil.

Território Específico 

O projeto faz parte do Território Específico, eixo de pesquisa que norteia a programação do Inhotim no biênio de 2021 e 2022. Inspirada nos estudos do geógrafo brasileiro Milton Santos, a pesquisa traz o conceito de território a partir de suas diferentes escalas de processos e fronteiras. Segundo a tese defendida por Milton, a existência do território só é dada pela vida que o anima e por suas relações sociais na tentativa de compreender as outras relações que se dão a partir de si. 

Território Específico é desdobrado no Inhotim por meio de uma programação pensada para debater e refletir a função da arte nos territórios a níveis local e global, a relação das instituições com seu entorno e ainda mirar os desdobramentos de um museu e jardim botânico potente como o Inhotim.

Partir do Inhotim para pensar as relações com o mundo. Essa é a proposta do ‘Inhotim Podcast’, já disponível nas principais plataformas de podcast e no canal do Youtube do Inhotim. Em sua temporada de estreia Território Específico, composta por seis episódios, o ouvinte percorre os caminhos do Instituto entre jardins, obras, plantas e galerias.

“O podcast entende o Inhotim como parte de um ecossistema muito maior que ele. Como Jardim Botânico, estamos localizados entre o Cerrado e a Mata Atlântica, ou seja, o que acontece nesses biomas, nos afeta diretamente. Como museu, o Inhotim também está inserido em um contexto local e global e dialoga com essas realidades. Em outras palavras, o Inhotim Podcast toma os acervos botânicos e artísticos como ponto de partida e de lá embarca para outras viagens”, explica Lorena Vicini, Gerente de Comunicação do Inhotim e nome à frente da concepção e pesquisa do projeto.

Realizado em parceria com a Rádio Novelo, que assina podcasts de sucesso como Praia dos Ossos e Foro de Teresina, o podcast busca trazer para o ouvinte o estado do espírito que Inhotim propicia a seu visitante. Ruídos de passos na grama, canto de pássaros e a água correndo compõem a trilha dos episódios junto com depoimento de artistas, funcionários do Inhotim e especialistas nas mais diversas áreas. Cada episódio se dedica a um tema, que parte de um aspecto da experiência no Inhotim: Tempo, Horizontes, Deslocamentos, Realidades, Sinestesia e Chão, e é construído de forma transversal, conectando o ouvinte a perspectivas diferentes sobre o tema.

Nesta pluralidade de perspectivas, por exemplo, no primeiro episódio, Tempo, o artista Ayrson Heráclito conversa sobre as diferentes concepções de tempo nas matrizes africanas; o cientista Marcelo Gleiser traz a perspectiva da Física sobre o assunto; ao mesmo tempo em que Sabrina Carmo, bióloga e coordenadora de Jardim Botânico no Inhotim, conversa sobre o ponto de vista do tempo da natureza, exemplificando com o Tamboril, árvore símbolo do Inhotim. 

O tema ainda é abordado por outros convidados como a artista Raquel Garbelotti, que fala sobre a importância da passagem do tempo para reconhecimento da obra A Clareira (2000), fotografia feita em Inhotim antes de sua abertura oficial que integra a mostra Deslocamentos, em cartaz na Galeria Fonte, na instituição; Zaika dos Santos, multiartista, cientista e pesquisadora, discorre sobre o futuro do afrofuturismo, um de seus temas centrais de estudo; e César Timóteo, Gerente do Educativo do Inhotim e Maestro da Escola de Música do museu reflete sobre o tempo na música, sobre o silêncio.

O projeto marca também a estreia de Bárbara Colen, atriz mineira com atuação em produções do cinema nacional como Bacurau e Aquarius e na TV, onde atualmente integra o elenco da novela ‘Quanto mais vida melhor, melhor!’, da Globo – no universo dos podcasts. “Já vinha sentindo uma curiosidade cada vez maior pela voz como instrumento de trabalho, como ponte até o outro. Quando veio o convite do Inhotim para participar do podcast foi como um encontro com meu desejo. Além de trazer relatos de pessoas incríveis, que admiro muito, foi uma forma de ver o Inhotim de uma maneira totalmente nova, expandida”, conta Bárbara.

O Inhotim Podcast tem patrocínio do Itaú, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e da Fiat, e realização do Instituto Inhotim, Secretária Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal do Brasil.

Território Específico 

O projeto faz parte do Território Específico, eixo de pesquisa que norteia a programação do Inhotim no biênio de 2021 e 2022. Inspirada nos estudos do geógrafo brasileiro Milton Santos, a pesquisa traz o conceito de território a partir de suas diferentes escalas de processos e fronteiras. Segundo a tese defendida por Milton, a existência do território só é dada pela vida que o anima e por suas relações sociais na tentativa de compreender as outras relações que se dão a partir de si. 

Território Específico é desdobrado no Inhotim por meio de uma programação pensada para debater e refletir a função da arte nos territórios a níveis local e global, a relação das instituições com seu entorno e ainda mirar os desdobramentos de um museu e jardim botânico potente como o Inhotim.

Veja Também