São Francisco de Goiás confirma as Cavalhadas de 2022, evento com mais de 200 anos de tradição

Festividade integra o calendário cultural Estado e este ano será realizada nos dias 18 e 19 de junho

Postado em: 21-03-2022 às 09h33
Por: Redação
Festividade integra o calendário cultural Estado e este ano será realizada nos dias 18 e 19 de junho | Foto: Reprodução

Por Elysia Cardoso 

Depois de uma pausa de dois anos em razão da pandemia, o Circuito das Cavalhadas de Goiás está de volta e quem já confirmou a participação no roteiro das festividades é a cidade de São Francisco de Goiás, que terá os festejos nos dias 18 e 19 de junho, no Campo de Batalhas do município.

O termo de compromisso, que celebra a realização do evento, foi assinado nesta quinta-feira (17) pelo prefeito da cidade, Cleuton Gomes de Moura, e pelo secretário de Estado de Cultura, César Moura. Desde 2021, a Comissão das Cavalhadas do Estado vem visitando os municípios para confirmação de data e local das festas e, efetivamente, lançar a cidade dentro do roteiro.

Continua após a publicidade

Para 2022, o investimento do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em todo o Circuito das Cavalhadas será de R$ 1,8 milhão, contemplando 12 municípios goianos que recebem o evento. São eles: Santa Cruz de Goiás, São Francisco, Pirenópolis, Jaraguá, Palmeiras de Goiás, Crixás, Santa Terezinha, Hidrolina, Pilar de Goiás, Corumbá de Goiás, Posse, e a cidade de Goiás, que retorna ao calendário após mais de 70 anos longe dos festejos.

Para São Francisco de Goiás, que promove as Cavalhadas desde 1850, foi repassado em 2021 o valor de R$ 100 mil, recurso que a prefeitura local está aplicando na indumentária da festa e, de acordo com o titular da Cultura, César Moura, mais R$ 100 mil serão revestidos este ano para a execução das Cavalhadas no município. “Um dos compromissos do governador Ronaldo Caiado é não deixar ficar sem o recurso do Circuito das Cavalhadas”, reforçou.

História

As Cavalhadas de Goiás é uma das mais importantes e significativas celebrações do calendário cultural do Estado. Realizada entre os meses de junho e setembro, após a romaria do Divino Pai Eterno, os festejos foram trazidos para os municípios goianos há mais de dois séculos, durante o Ciclo do Ouro. Remetendo às tradições de Portugal e Espanha, as manifestações mesclam religiosidade, fé, cultura, turismo, economia e valorização do patrimônio imaterial do Estado.

As cavalhadas são representações teatrais com base na tradição européia da Idade Média, as mais importantes cavalhadas ocorrem na cidade de Pirenópolis, Goiás. No século VI, Carlos Magno, um guerreiro cristão, batalhou contra os sarracenos, de religião islâmica, pela defesa da região sul da França. A Batalha de Carlos Magno e os 12 pares da França é o grande centro das cavalhadas.

Instituídas pela rainha Isabel, de Portugal, motivada por novos conflitos religiosos, as cavalhadas representam a luta entre os cavaleiros vestidos de azul (cristãos) ou vermelho (mouros), armados de lanças e espadas. A nobreza é representada por reis, príncipes, embaixadores, etc., todos muito bem fantasiados com roupas de época. 

Os outros personagens mascarados representam o povo. As encenações duram três dias, sendo que em cada um deles, há uma nova batalha. No final, os cristãos vencem os mouros, que se convertem ao cristianismo.

Veja Também