Nutricionista e chef de cozinha ensinam montar uma lancheira saudável para as crianças

Francisca Malvina Feitosa de Oliveira Duarte é nutricionista do Centro Educacional Sesc Cidadania

Postado em: 23-03-2022 às 10h15
Por: Redação
Francisca Malvina Feitosa de Oliveira Duarte é nutricionista do Centro Educacional Sesc Cidadania | Foto: Reprodução

Por Elysia Cardoso

Montar uma lancheira saudável para seu filho pode se tornar um desafio se você não compreender a importância que a alimentação saudável exerce sobre o crescimento, desenvolvimento e até mesmo na atenção das crianças em relação às atividades pedagógicas. Uma das maiores dificuldades que os pais ou cuidadores têm no momento de montar uma lancheira saudável é a sua compreensão e percepção do que é um alimento saudável. 

É preciso compreender que quando se monta a lancheira, deve-se observar que se trata de um lanche e não uma grande refeição. Temos que nos atentar que não é um almoço, um jantar e não há necessidade de fazer essa substituição.“Muitas vezes nos deparamos com situações em que a correria do dia a dia e falta de tempo para preparar, organizar a planejar um lanche saudável nos deixa sem muita percepção de como deveria ser um lanche que agregue conteúdo nutricional relevante para nossos filhos. Dessa forma, tudo se inicia quando eu entendo a importância da alimentação saudável para o longo da vida”, afirma Francisca Malvina Feitosa de Oliveira Duarte, nutricionista do Centro Educacional Sesc Cidadania, em Goiânia. 

Continua após a publicidade

Observe também que durante essa montagem você precisa entender como seu filho se alimenta, em que momento ele está vivendo na rotina alimentar e se ele já consegue ter aqueles hábitos saudáveis encucados no seu dia a dia, como parte da sua rotina. A alimentação dele no momento em que ele está na escola também ficará mais facilitado.

Você deve considerar também a porção adequada para ele, o momento que ele está vivendo, que tipo de atividade ele terá na escola naquele dia, a disposição que ele está em se alimentar, se a última refeição foi de um volume maior ou de uma digestão mais dificultada. Tudo isso vai influenciar quando você for montar a lancheira daquele dia. 

A montagem dessa lancheira também deve seguir algumas regras da boa alimentação, como quantidade adequada, a qualidade, a harmonia entre os nutrientes, carboidratos, proteínas, vitaminas e sais minerais, e uma adequação para o momento que ele está vivendo. Prepare um esquema semanal organizando os lanches por dia durante toda semana, tentando variar os alimentos e fazendo com que seu planejamento seja feito com antecedência.

Priorize os alimentos mais naturais. Evite os industrializados, processados. Tenha sempre disponível no seu cardápio alimentos, frutas e vegetais da época. Disponibilize alimentos que facilitem o momento do lanche, como pedaços menores, frutas picadas, castanhas, frutas secas. Ali naquele momento ele não vai perder tanto tempo cortando, descascando e vai, de forma prática, se alimentar e aproveitar seu momento de intervalo.

Monte a lancheira utilizando também objetos que atraiam a criança, como potes coloridos, garfos e colheres em formato de animais. Corte os alimentos em formatos divertidos, como estrela, animais, palitos e assim a criança vai se sentir mais atraída, porque criança também come com os olhos. 

Limpeza

Algo importante que também deve ser observado é o tipo de lancheira que vai acondicionar o alimento e a sua higienização. Observe todos os dias o que retornou, tire aquilo que não foi consumido, limpe, sanitize e novamente deixe ela planejada para o dia seguinte. Caso algum alimento necessite de controle de temperatura, utilize potes e garrafas térmicas para que haja segurança na hora que ele for consumir. 

Não exija que seu filho consuma tudo que você disponibilizou na lancheira. Pode ser que o apetite dele naquele dia não esteja de acordo com o que você imaginou. Pode ser que ele tenha se distraído nas atividades, pode ser que a digestão naquele dia esteja lenta, então paciência. Pais, observem que quantidade e qualidade muitas vezes não andam juntos. É preferível que ele consuma alimentos em quantidade menor com uma qualidade relevante e que agregue saúde para o seu organismo.

Eventualmente, ele vai se deparar com a lancheira do colega. Pode ser que ela esteja mais apetitosa, mais atraente. Mas lembre-se, você é quem controla o que colocar na lancheira do seu filho, você não controla o que vai na lancheira do colega, portanto tenha calma. Deixe ele consumir o que quiser, se eventualmente ele fizer uma troca, tudo bem, mas aja sempre com determinação, persistência e paciência.

Para ficar ainda mais fácil, a instrutora de Gastronomia do Senac Goiás e Chef, Amanda Baptista, preparou uma receita simples e saudável para você colocar em prática.

Veja Também