Experimentação de saberes somáticos: projeto de formação de dança tem inscrições abertas até 1 de maio

Postado em: 21-04-2022 às 09h23
Por: Redação
Projeto traz a Goiânia profissionais de referência para formação de artistas, professores e pesquisadores das artes | Foto: Reprodução

Por Elysia Cardoso

A imagem das espirais é uma pista sobre como foram pensadas as interações e trocas propostas por esse projeto. Uma formação sobre o movimento, que provoca relações com o espaço, conectando pessoas, tempos e espaços, e na qual camadas vão se sobrepondo e se entrelaçando. As inscrições seguem até 1º de maio, pelo site: (www.espiraisdeexperiencias.com.br).

O programa de formação é composto por 3 momentos distintos: um curso em 3 módulos (17 de maio a 04 de junho), com 30 vagas; 3 palestras dançadas (18, 24 e 31 de maio) e um seminário (07 a 09 de julho), ambos com mais vagas, além das 30 disponibilizadas para o curso. Quem participar de todas as etapas, receberá um certificado de 80 horas/aula, mas é possível assistir somente às palestras dançadas (sem certificação) ou participar somente do seminário de encerramento (com certificação). 

As atividades do projeto ocorrem de forma presencial e também virtual. O projeto Espirais de Experiências foi contemplado pelo Edital de Fomento à Dança do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás em 2017. Todas as atividades de formação contarão com acessibilidade em Libras.

Segundo suas realizadoras e formadoras residentes, Elisa Abrão, Renata Bastos e Warla Paiva, o objetivo do “Espirais de Experiências” é contribuir com artistas e professores de dança, em formação ou que já estejam atuando no estado de Goiás, e que anseiam por capacitação pautada na experimentação de saberes somáticos, para a produção da cena contemporânea em dança.

A importância deste curso, para Goiás, está justamente no fato de que esses são conhecimentos de grande relevância para a formação artística e pedagógica em dança, e que vêm ganhando bastante abrangência no contexto contemporâneo, ao mesmo tempo que são saberes de difícil acesso, por serem formações onerosas e que ocorrem, em sua maioria, fora da nossa região e país.

Público-alvo

Podem se inscrever professores e artistas da dança, mas também pessoas de outras áreas artísticas e pedagógicas, com e sem deficiência, que tenham mais de 16 anos, e que tenham ou não experiências em práticas somáticas e dança.

Os participantes poderão escolher participar da formação completa (curso + palestras dançadas + seminário – totalizando 80 horas de formação) e/ou participar do seminário (totalizando 20 horas de formação), ambos certificados. Também será possível participar de três palestras dançadas (sem certificação).

Haverá 15 vagas presenciais, com encontros que acontecerão no Centro Cultural da UFG (CCUFG) e Faculdade de Educação Física e Dança da UFG e, simultaneamente, 15 vagas online, via plataforma Zoom.

Formação somática

De acordo com as realizadoras, a somática, no caso do trabalho que será desenvolvido ao longo desse programa de formação, abrangerá sistemas de estudos e práticas conhecidos como Laban/Bartenieff, Body-Mind Centering (BMC), Movimento Autêntico, Ginástica Holística, entre outros que serão abordados ao longo dos encontros presenciais e virtuais.

Ao explicar um pouco mais as abordagens deste projeto de formação, a professora Elisa Abrão comenta: “A somática, na história, passa por diversas atualizações, ao ponto de que, frequentemente, é utilizada a palavra no plural, Somáticas, valorizando a diversidade de práticas que esse conceito abrange. Na dança, ela vem se tornando uma investigação do corpo vivo, que acolhe as singularidades de cada pessoa, se transformando a partir das experiências vividas por quem a pratica. É um abrir espaço para si mesmo, não para saber, mas para ser/sendo”.

Compartilhe: