Musical ‘Atípicamente’ é apresentado no Teatro Goiânia com a participação de 39 autistas

Postado em: 21-05-2022 às 07h29
Por: Elysia Cardoso Ferreira
Musical inspirado na animação Divertidamente será apresentado por atores autistas em Goiânia | Foto: Reprodução

O ‘Atipicamente’, musical formado por um elenco de 39 atores com espectro autista, sobe ao palco do Teatro Goiânia neste domingo (22), às 16h. Na história, são tratadas as dificuldades que o autista tem de se encaixar e encarar mudanças. A realização é do Núcleo de Apoio e Inclusão de Autista (NAIA), em parceria com organizações culturais, empresários e profissionais de diversas áreas.

A proposta inovadora e inclusiva é do NAIA Autismo que mantém em sua sede um projeto de “Inclusão social através da cultura para autistas”, que oferece suporte aos familiares e às pessoas com TEA, por meio de conscientização, atividades lúdicas recreativas, musicoterapia, teatro e arteterapia. 

Há 6 anos o projeto é desenvolvido como forma de fortalecer a autoestima e a autonomia das crianças e adolescentes. Os projetos desenvolvidos com autistas, sejam eles artísticos e/ou pedagógicos, trilham caminhos diversos e por isso é tão importante a partilha dessas práticas e dos resultados alcançados.

Vários profissionais especializados e muitas mãos amigas se uniram para desenvolver esse trabalho. A ideia central desta iniciativa, é garantir maior acesso à cultura para famílias e classes sociais que têm dificuldade em participar de um projeto como esse, ou ter acesso a alguns dos principais teatros em cartaz. 

Tema central 

A escolha da obra ‘Atípicamente’ levou em consideração sua narrativa, que permite falar sobre a inclusão de modo lúdico e atrativo para crianças e adolescentes. Na história, são tratadas as dificuldades que o autista tem de se encaixar e encarar mudanças entrando afundo na dificuldade que ele tem de lidar com cada emoção: medo, raiva, alegria e seletividade alimentar com alusão a animação ‘Divertida Mente’ da Disney. 

Com a realização do projeto, os idealizadores entenderam que para uma sociedade ser realmente inclusiva, cada um importa. O tema principal da peça, a diversidade, se reflete na pluralidade de cada participante de diferentes idades e habilidades. Sobretudo, mostra que todos são capazes de dançar, cantar, atuar e participar.

Sobre o NAIA Autismo

Formado por pais, amigos e familiares de autistas, a missão do NAIA Autismo  é proporcionar à pessoa com autismo uma vida digna, integrando-na à sociedade. 

Segundo o coordenador do grupo, Marcelo Oliveira, “A ideia é oferecer à família da pessoa autista, instrumentos para a convivência no lar e em sociedade”. 

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) engloba diferentes condições marcadas por perturbações do desenvolvimento neurológico, todas relacionadas com dificuldade no relacionamento social.  “Acreditamos que a arte e a cultura são elementos essenciais para ajudar na inclusão da pessoa autista e seus familiares”. Afirma o coordenador.  (Especial para O Hoje) 

Compartilhe: