Cerca de 30% a 50% dos brasileiros sofrem com a intercorrência de insônia

Postado em: 31-05-2022 às 07h30
Por: Lanna Oliveira
A insônia pode se manifestar por diversas razões, como estresse, ansiedade, depressão, dor crônica e uso de certos medicamentos | Foto: Reprodução

Há quem diga que o momento de deitar e descansar é a melhor hora do dia. Vivendo em um mundo que as horas têm passado voando, as noites bem dormidas tornou-se luxo. Muitos desconhecem o prazer e sofrem com a insônia, que é caracterizada pela dificuldade de dormir ou conseguir manter um sono contínuo sem ser interrompido durante a noite. Cerca de 30% a 50% dos brasileiros sofrem com a intercorrência, que pode se manifestar por diversas razões, como estresse, ansiedade, depressão, dor crônica e uso de certos medicamentos.

Uma boa noite de sono é determinante para amenizar grande parte dos problemas relacionados à saúde. Durante o sono, o organismo sofre um tipo de reset, voltando à condição em que iniciou o dia. Isso inclui o relaxamento muscular, redução da pressão arterial, dos batimentos cardíacos e da produção de urina, a consolidação da memória e o controle da temperatura corporal. Mas como dormir bem se você tem distúrbios do sono como a insônia? A psicoterapeuta Jordana Ribeiro esclarece que hoje já existem métodos que ajudam nesse processo.

Segundo a profissional, a insônia pode ser classificada em três tipos. O primeiro é a dificuldade de pegar no sono: esse é o tipo de insônia que nos faz rolar na cama antes de conseguirmos dormir de fato. O segundo é o sono intermitente: quando despertamos várias vezes durante a noite. E por fim o terceiro, acordar de madrugada: é aquele em que despertamos muito cedo e não conseguimos voltar a dormir. “É importante lembrar que a divisão da insônia em tipos não é absoluta e qualquer pessoa pode sofrer uma mistura dos três tipos”, esclarece a profissional.

A psicoterapeuta enfatiza que é importante encarar, por muitas vezes, o caráter emocional desses diagnósticos. “Nosso corpo é reflexo daquilo que acontece dentro da gente, do nosso movimento de vida”, diz. A insônia representa um estado de alerta por algo que a pessoa está vivenciando ou vivenciou, já que o corpo registra condições que se perpetuam ao longo do tempo. Sendo assim, a insônia é uma característica de pessoas ansiosas, aquelas que não se permitem descansar e/ou se cobram severamente.

Deste modo, ela trabalha formas de ressignificar esses traumas. “Investigou a causa junto com o paciente e ao descobrir a fonte primária do problema, tratamos e fazemos com o que o corpo atualize e dê um novo significado para essa vivência. Também incluo no tratamento o ritual de sono, no qual ele se prepara para dormir e tenha maior qualidade do sono”, explica Jordana. O protocolo, que inclui banho morno, tomar chá e tirar um momento para se conectar consigo, precisa ser feito 1h20 antes de dormir para que o corpo se prepare para o sono.

Seja qual o motivo, pessoas com insônia possuem sua qualidade de vida e bem-estar prejudicados pela falta de sono. Ajuda de um profissional especializado pode trazer de volta a saúde do sono, e segundo Jordana é necessário investir tempo no tratamento dos traumas primários, na higiene do sono e nas afirmações para si, para que o resultado venha. “O resultado pode ser alcançado em até dois meses, dependendo do caso, e traz de volta aquele sono reparador, maior disposição, foco e sensação de bem-estar”, revela a psicoterapeuta.

Higiene do sono

É durante o sono que o organismo exerce as principais funções restauradoras do corpo, como o reparo dos tecidos, o crescimento muscular e a síntese de proteínas. Durante este momento, é possível repor energias e regular o metabolismo, fatores essenciais para manter corpo e mente saudáveis. Segundo a psicoterapeuta Jordana Ribeiro, a recomendação é que durma-se em média 8 horas de sono por dia, sem interrupções. Ela recomenda alguns métodos para que seja combatido a insônia e que de fato a noite seja restauradora.

Ajustes simples na sua rotina, especialmente à noite, podem afastar a insônia e melhorar drasticamente a qualidade do seu sono. Boas práticas de higiene do sono incluem: Estabeleça uma rotina de sono, procure deitar e levantar sempre em um mesmo horário; Evite aparelhos eletrônicos, a luz deles dificulta a produção de melatonina, hormônio que ajuda nosso organismo a se preparar para dormir. “O protocolo precisa ser feito 1h20 antes de dormir para que o corpo se prepare para o sono”, diz a profissional.

Evite nicotina, cafeína e álcool, procure não consumir café, chá preto, chocolate, refrigerante, entre outros, até cinco horas antes de dormir, porque agem como estimulantes. O cigarro também pode atrapalhar o sono, bem como a ingestão de álcool. Pratique exercícios físicos, exercitar-se de 20 a 30 minutos por dia (em até duas horas antes de dormir) fará com que você gaste energia e, consequentemente, o seu corpo precisará descansar à noite. “É recomendável que o exercício seja feito de cinco a seis horas antes de ir para a cama”, reforça. 

Crie um ambiente adequado, procure dormir com temperatura adequada, longe de barulho ou distrações; Tomar um banho quente duas horas antes de dormir, ler algo agradável, ouvir uma música calma ou beber um chá quente são opções que facilitam na hora de descansar. “Um sono de qualidade e por tempo adequado pode proporcionar diversos benefícios à saúde. Quando as pessoas dormem o suficiente, elas não apenas se sentem melhor, mas também aumentam as chances de viver com mais saúde e mais produtivas”, finaliza Jordana.

Compartilhe: