Caetano Veloso por Manu Lafer

Postado em: 09-06-2022 às 09h13
Por: Lanna Oliveira
Manu Lafer realizou outros dois tributos, um ao sambista Germano Mathias e outro ao compositor novaiorquino, Brian Gari | Foto: Reprodução

Aos 80 anos, Caetano Veloso é inegavelmente uma das maiores referências musicais do País e
sua carreira é homenageada pelo cantor e compositor Manu Lafer. Para abordar a obra do
veterano, Manu usa o swing, estilo particular do jazz e dos standards americanos e expõe tudo
no álbum ‘Tudo De Novo – Emanuel É Manuel’. Já disponível nas plataformas digitais o projeto
conta com a participação do próprio homenageado. Além de Ken Peplowski e John Pizzarelli,
grandes nomes internacionais.


O cantor Manu Lafer lança o álbum ‘Tudo De Novo – Emanuel É Manuel’, no qual oferece ao
público uma visita à história de Caetano Veloso. Ele apresenta um repertório de canções que
marcaram sua memória musical profissional e afetiva desde quando conheceu Caetano,
ocasião que ele visitou a sua pré-escola. O trabalho sai do óbvio, já que as músicas escolhidas
são pouco conhecidas das novas gerações ou que não foram gravadas pelo compositor, mas
sim apresentadas em shows.


Fazem parte também do repertório músicas que Caetano não compôs, mas interpretou, como
‘Largo Da Lapa’ (dos bambas cariocas Wilson Batista e Marino Silva,) e ‘Marcianita’, canção que
fez sucesso na Jovem Guarda e cujo sucesso internacional inspirou uma versão em espanhol
incluída no álbum. Dão um toque especial no trabalho os artistas americanos expoentes do
jazz, o clarinetista Ken Peplowski, solista que acompanhou Benny Goodman, e o guitarrista de
sete cordas John Pizzarelli, solista que acompanhou Frank Sinatra, Paul McCartney e James
Taylor.


O disco abre com Manu e Caetano cantando juntos ‘Na asa do vento’ (João do Vale, Luiz
Vieira). Depois segue com ‘Mãe’ (Caetano Veloso), ‘Marcianita’ (JL Marcone, GV Alderete,
Fernando Cesar), ‘Onde andarás’, ‘O ciúme’, ‘Tudo de novo’, ‘Ela e eu’, ‘Os argonautas’, ‘Nosso
estranho amor’, ‘Trem das cores’, ‘Não identificado’, ‘Sim, foi você’, ‘Gravidade / Illusions’
(versão em inglês por Mark Lambert), todas de Caetano Veloso, e encerra com ‘Largo da Lapa’
(Wilson Batista, Marino Pinto).


O álbum tem a produção musical, arranjos e o violão sete cordas de Swami Jr. e Alexandre
Fontanetti como engenheiro de gravação e guitarra. Ainda fazem parte do projeto Neymar
Dias, viola, e Tiago Costa, maestro e regente da Orquestra Jazz Sinfônica, ao piano e ao órgão
Hammond em quase todas as faixas, num estilo pessoal, brasileiro e internacional. Há
participações da cantora Bruna Caram e do cantor e guitarrista Mark Lambert. O projeto
gráfico é de Diana Mindlin e a ilustração da capa é de Elifas Andreato.

Compartilhe: