O nobre e elegante serviço do vinho

Postado em: 09-04-2021 às 08h50
A temperatura adequada, aliada à escolha da taça, estreita laços de prazer e sabor, a cada garrafa | Foto: Reprodução

Edna Gomes 

Pessoas de gosto refinado apreciam o bom vinho, e, muitas vezes, esquecem-se dos cuidados necessários
para delegar um ótimo serviço quando o assunto é prazer com elegância,
claro, o sabor único e impecável. uma
vez escolhido o rótulo a abrir, quer seja
um vinho modesto com toque de destaque ou ainda a garrafa nobre, expansiva e disputada, deve-se dispor de
saca-rolhas eficaz. verificar se a bebida está na temperatura adequada, e,
quando servir, fazê-lo enquanto cerimonial dispensado, claro, numa excelente taça. É bom ficar atento se o vinho é de qualidade, pois quando servido em circunstâncias mais solenes, o
respeito a algumas regras aumenta em
muito o prazer da degustação. 

A técnica que aprimora o serviço do
vinho está relacionada a seu armazenamento, e quem coleciona excelentes
vinhos, de safra, que trate de dar um
tempo a ele na adega. mesmo um vinho jovem jamais deve ser retirado da
garrafa logo após a compra e ser servido imediatamente. deixe o líquido
dos deuses descansar em temperatura ambiente por um tempo. Atente-se
para um fator importante: os vinhos
de guarda não apreciam o transporte,
restabelecendo o equilíbrio e caráter
somente após um período de repouso,
preferencialmente, em lugar arejado,
fresco e na penumbra. em relação aos
vinhos finos, características que facilitam o desenvolvimento de resíduos,
a estabilidade é fator essencial. Antes
de abrir a garrafa, coloque-a na posição vertical, durante dois dias, assim,
os resíduos permanecerão no fundo do
recipiente e resguardam a preciosidade do sabor. 

Antes de servir o vinho, a primeira coisa a considerar é a temperatura.
esteja certo do horário da refeição,
avalie corretamente qual o tempo necessário para que a garrafa resfrie ou
impregne com a temperatura local.
em seguida, verifique a qualidade, o
formato e agilize a limpeza das taças.
se utilizar o decantador para servir as
doses, verifique se está realmente
bem limpo e livre de odores que frequentemente persistem. outro fator
importante apontado é que nunca se
deve esquecer de colocar-se à mesa
um copo de água para cada convidado, assim como algumas garrafas de
água mineral fresca. 

Temperatura 

Você sabia que a qualidade do vinho
sofre mais com o calor do que com o
frio? o néctar nobre extraído da uva, servido fresco, reaquece rapidamente,
seja pelo calor do ambiente ou na energia deliberada das mãos. o vinho servido em temperatura muito elevada, dificilmente refresca e o prazer em degustá-lo pode perder sabor e prazer. 

Como regra geral, o vinho branco,
em suas mais diversas variedades,
deve ser servido em temperatura mais
fresca que aquela quando se lida com
o tinto claro. o vinho branco deve ser
servido na temperatura do refrigerador, ou seja, entre 18 e 20 graus Celsius.
servir o Grand Cru, – que no brasil tem
foco nos rótulos argentinos – de vinho
branco muito fresco é um erro, pois o
que o torna interessante, tanto no olfato como na questão do paladar, poderá revelar-se quando estes estiverem
um tanto quanto menos frescos. o vinho tinto, se não em todas suas variedades, deve ser servido a alguns graus
abaixo da temperatura ambiente. 

E qual a influência da temperatura no gosto do vinho? o calor permite que os componentes aromáticos se
tornem voláteis. essenciais, os aromas
variam, de um vinho para outro, portanto, cada um deles dá o melhor de
si quando submetidos a temperaturas
diferenciadas.

Em hipótese alguma e em respeito ao deus baco, jamais deixe uma
garrafa de vinho na geladeira, sobretudo se for um reconhecido rótulo
por um período que exceda a mais de
24 a 48 horas. É um pecado imperdoável e sua essência poderá ser alterada. Acessório essencial: o balde
com gelo é o meio mais rápido para
refrescar o vinho. É importante
acrescentar a água limpa e mineral,
deixada no recipiente por dez a 15
minutos. na geladeira, a preciosidade levará até duas horas para alcançar a temperatura adequada. 

Abertura da garrafa 

Quase todas as garrafas de vinho
possuem uma rolha, exceto aquelas
que resguardam a classe dos vinhos
ordinários, fechadas, às vezes, com
uma simples proteção ou tampa de
plástico. Há ainda aqueles tidos ou
classificados enquanto vinhos jovens,
destinados ao consumo imediato dispostos no mercado com tampas de rosca em alumínio. A rolha cortiça é
considerada a melhor e com melhor
eficácia entre todas, embora seja mais
cara e também frágil que aquelas dispostas em material sintético.

Alguns sommeliers cortam apenas
uma parte da cápsula, outros, assim
como eu, preferem retirá-la inteiramente. depois de extraída a rolha,
aperte-a para verificar sua elasticidade
e cheire, certificando-se que ela exala o
mesmo odor do vinho.

tanto o champanhe como os demais
espumantes devem ser servidos frescos.
são mais agradáveis ao paladar e menos melindrosos ao abrir. quando for
retirar a garrafa do espumante do balde, enxugue-a para evitar qualquer incidente no momento da abertura, evite sacudir a garrafa e jamais a dirija na
direção das pessoas, distorcendo delicadamente o lacre. mantenha o polegar
sobre a rolha. segure-a com uma das
mãos e gire, suavemente, a garrafa
empurrando a rolha, com cuidado,
quando esta começar a subir o gargalo. 

Taças 

O gosto do vinho torna-se diferente e bem melhor quando se delicia num recipiente apropriado. A
borda da taça deve curvar-se para
dentro, a fim de captar os aromas do
vinho e canalizá-los ao nariz. É preciso que a haste seja suficientemente longa para que se possa segurá-la
sem que os dedos a toquem.

Jamais beba vinho naquelas taças
coloridas, pesadas, afinal, elas impedem
que se admire a cor do vinho. o material ideal para tanto é feito de cristal
fino, capaz de propiciar uma claridade
perfeita, favorecida pela fina espessura, o que permite enxergar, sem nenhuma deformação, a magia líquida e
saborosa que você carrega nas mãos.
depois destas dicas é só brindar ao momento, e, após algumas palavras ditas
com um toque de carinho e felicidade,
encostarem-se as taças, olhar-se nos
olhos e fazer um brinde à saúde com
prosperidade e amor, enfim, um voto
de êxito e simplesmente celebrar a
vida, assim como o vinho, presente dos
deuses. tim-tim! 

Por: Augusto Sobrinho
Compartilhe: