Caçada chega ao 10º dia com apoio da Força Nacional

Postado em: 18-06-2021 às 10h01
Por: Maiara Dal Bosco
Vinte oficiais da Força Nacional se juntaram à operação | Foto: Reprodução

Após descartar a possibilidade de contar com o apoio do Exército para auxiliar nas buscas por Lázaro Barbosa Sousa, que hoje (18) completam 10 dias, a força-tarefa composta pelas secretarias de Segurança Pública de Goiás e do Distrito Federal contam com o reforço da Força Nacional. O anúncio foi feito ontem pelo Secretário da Pasta em Goiás, Rodney Miranda. Ao todo, 20 policiais da Força Nacional de Segurança Pública se juntaram a mais de 200 agentes de segurança na operação, que conta com um posto de comando instalado no distrito de Girassol, em Cocalzinho.

Rodney Miranda voltou a dizer, em entrevista coletiva, que o foco da força-tarefa é impedir que o suspeito, considerado de alta periculosidade, faça novas vítimas. “Ele não vai se entregar, conhece a região como ninguém, principalmente as grotas, e tem um poder de mobilidade muito grande. Nós estamos lidando com um psicopata, uma pessoa que, se puder, vai ter reféns e vai matar. Então a nossa intenção é não deixar ele fazer mais vítimas”, enfatizou.

Segundo o secretário, as equipes receberam duas novas informações ontem, que foram analisadas. “Duas pessoas avistaram ele. Já estivemos nos dois locais e as informações são muito boas. A nossa inteligência está fazendo outros filtros para ver se realmente confere. Mas, independente disso, nossa equipe de operação está toda na rua, literalmente caçando esse sujeito. Vamos ver se a gente tem sucesso em encontrar esse indivíduo e tirar ele daqui”, pontuou.

Além disso, de acordo com a pasta, as equipes de inteligência identificaram um padrão na atuação do suspeito, que está sendo analisado. “Temos informações de que esse modus operandi [forma de atuação] dele já se repetiu alguns anos atrás na Bahia e ele ficou 15 dias no meio do mato, sem comida e sem água”, disse. “Estamos acreditando que ele está mantendo o padrão, mas está cada dia mais desgastado e cometendo erros, e é nesses erros que vamos pegar ele”, completou.

Crimes

Lázaro Barbosa Sousa é suspeito de cometer um quádruplo latrocínio em Ceilândia, no DF, além dos crimes em Goiás. Nos últimos dias, o indivíduo invadiu propriedades rurais da região do Entorno, fez três pessoas reféns e baleou outras quatro, entre elas, um policial militar. O PM, que foi atingido de raspão, chegou a ser levado ao Hospital de Urgências de Anápolis (Huana), mas já está em casa. O indivíduo já possui uma condenação por homicídio, no Estado da Bahia e é também procurado no DF e em Goiás por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.

Histórico de buscas

Na última sexta-feira (11), Lázaro roubou um veículo e fugiu para Cocalzinho de Goiás, colocando fogo no carro. No sábado (12), invadiu uma fazenda e colocou fogo em uma casa. Neste dia, ele atirou em três pessoas e fez um caseiro refém. No domingo (13), o suspeitou teria roubado um carro para fugir e foi visto na BR-070, abandonando o veículo.

Na segunda-feira (14), o suspeito foi filmado por câmeras de monitoramento e teria dormido em um galpão de uma chácara, ainda em Cocalzinho; na terça-feira (15), uma moradora de uma fazenda filmou os policiais durante buscas em sua propriedade onde Lázaro teria passado durante a fuga. Ainda na terça, ele sequestrou três membros de família em outra chácara, mas que foram liberados sem ferimentos; ele ainda atirou em dois policiais, que foram atingidos de raspão e já tiveram alta.

Nesta quarta-feira (16), Lázaro Barbosa teria sido visto por um morador em uma área rural, ainda em Cocalzinho e, ontem (17), a polícia retomou as buscas em matas da região e mudou a base de operação pela segunda vez, indo para uma escola no distrito de Girassol. (Especial para O Hoje)

Compartilhe: