Após STF determinar reabertura das inscrições MEC estuda adiar Enem

Postado em: 09-09-2021 às 11h49
Por: Victoria Lacerda
O Enem para o público geral está marcado para os dias 21 e 28 de novembro. | Foto: Reprodução

Após o STF (Supremo Tribunal Federal) reabrir o prazo de solicitação de isenção de taxa de inscrição do Enem de 2021 o MEC (Ministério da Educação) estuda como irá cumprir a decisão, uma das opções avaliadas é pôr os novos inscritos para fazer o exame na mesma data reservada aos presos ou internados. Outra possibilidade é atrasar a data da prova, atualmente marcada para o fim de novembro.

Servidores do MEC e do Inep, órgão responsável pelo exame, disse à Folha de São Paulo que uma das formas avaliadas para cumprir a decisão é incluir os novos inscritos no edital do Enem para os presos ou internados, também chamados de pessoas privadas de liberdade (PPL) ou jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade.

As inscrições para essa modalidade foram abertas na segunda (06/09) e continuará até 17 de setembro. O Enem PPL só terá as provas aplicadas nos dias 11 e 12 de janeiro de 2022.

O Enem para o público geral está marcado para os dias 21 e 28 de novembro. Assim, o atraso no cronograma pode fazer com que a prova tenha que ser adiada para 2022. Por isso, a inclusão dos novos candidatos no edital do Enem PPL é considerada uma alternativa menos conturbada.

Compartilhe: