Vereador que pretendia desobrigar o uso de máscaras morre de Covid-19, em Uberlândia

Thiarles Santos chegou a apresenta um projeto de lei contra a proteção

Postado em: 18-09-2021 às 09h39
Por: Maria Paula Borges
Thiarles Santos chegou a apresenta um projeto de lei contra a proteção | Foto: Reprodução

O vereador Thiarles Santos (PSL), de Uberlândia, morreu em decorrência da Covid-19 na última sexta-feira (17/09). O vereador de 34 anos era fiel apoiador do presidente da república Jair Bolsonaro (sem partido), além de ser crítico à obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção contra a doença.

Segundo Rodrigo Scapolatempore, do Uol, o vereador publicou em suas redes sociais a favor do fim de uso de máscaras no mesmo dia que testou positivo para a doença, no dia 16 de agosto. “Fim do uso das máscaras. Jamais irei fazer qualquer distinção entre vacinados e não vacinados. Vamos lutar pelo não uso de máscara quando tivermos com 70% de vacinados, ou já tiverem contraído a doença”, defendeu.

Além disso, o parlamentar já havia protocolado o projeto de lei contra máscaras, no texto alega a dificuldade de respirar com o uso da proteção. “O ar quente dentro da máscara pode dificultar a respiração e desencadear crises respiratórias, como crises de asma. Se a máscara for muito apertada, pode desencadear ansiedade, alterando padrões respiratórios e causando muito desconforto”, disse.

Continua após a publicidade

Enquanto o parlamentar estava internado, a equipe de seu gabinete fez publicações nas redes sociais reforçando o apoio do vereador a Bolsonaro. Integrantes do gabinete ainda foram a motociata do presidente na cidade e atos golpistas do dia 7 de setembro.

Veja Também