Brasileiro que teve corpo encontrado no Paraguai foi executado com onze tiros

Ao lado do corpo, a polícia do Paraguai encontrou um bilhete, que dizia: "Não roubar na fronteira. Juss Front".

Postado em: 28-09-2021 às 16h07
Por: Victoria Lacerda
Ao lado do corpo, a polícia do Paraguai encontrou um bilhete, que dizia: "Não roubar na fronteira. Juss Front". | Foto: Reprodução

O brasileiro Rogério Laurete Buosi, de 26 anos, foi executado a tiros, no último sábado (25/09), dentro da casa onde morava, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, que faz divisa com o município brasileiro de Ponta Porã, estado do Mato Grosso do Sul. 

Segundo a imprensa local, os autores do crime são membros do grupo “Justiceiros da Fronteira”, eles o executaram com aproximadamente 11 tiros. Sete deles na cabeça. Outros três no braço e um na mão esquerda. 

Ao lado do corpo, a polícia do Paraguai encontrou um bilhete, que dizia: “Não roubar na fronteira. Juss Front”. A assinatura indica a atuação da facção criminosa. Segundo os familiares, o rapaz não era investigado pela polícia local por cometer qualquer tipo de crime.

Continua após a publicidade

Em entrevista ao G1, Ana Lara Batista Leal, irmã de Rogério, afirmou que o rapaz não era um criminoso. “Ele gostava de viver a vida intensamente, mas não estava roubando. Acredito que colocaram o papel para disfarçar. Ficou um comentário de que meu irmão mereceu morrer porque era ladrão. Além de passarmos pelo sofrimento, temos que aturar o julgamento das pessoas”, desabafou.

Veja Também