Passageira morre ao ser arremessada para fora de ônibus que transitava com porta aberta

Mulher bateu a cabeça e sofreu traumatismo craniano, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos

Postado em: 05-10-2021 às 17h18
Por: Maria Paula Borges
Mulher bateu a cabeça e sofreu traumatismo craniano, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos | Foto: Reprodução

A empregada doméstica Maria do Rosário Ferreira Cruz, estava a caminho do trabalho quando foi em uma curva, foi arremessada para fora de um ônibus pela porta da frente. A mulher bateu a cabeça e teve traumatismo craniano, chegou a ser levada para o Hospital Adão Pereira Nunes, mas não resistiu e morreu no mesmo dia, na última sexta-feira (01/10), no Rio de Janeiro.

Segundo o marido de Maria do Rosário, Genilson de Oliveira, a empregada doméstica fazia o trajeto todos os dias. “Nesse dia eu levei ela no ponto, ela entrou na condução. Andei 15 metros e o pessoal estava me gritando para voltar porque minha esposa tinha caído do ônibus. Tinha dado 100 metros, mais ou menos, de distância do ponto de ônibus. Quando cheguei ela estava caída no chão, cheia de sangue. Os bombeiros levaram uma hora para chegar no local”, contou.

De acordo com Genilson, a empresa responsável pela linha não procurou a família para prestar assistência. Além disso, o irmão da vítima, Antônio Cipriano, afirmou que pretende processar a empresa de ônibus. “A gente espera a justiça ser feita. Vamos entrar com uma ação contra a empresa e aguardar”, disse.

Continua após a publicidade

O caso é investigado pela 54ª Delegacia de Polícia de Belford Roxo. O marido da vítima, o motorista do ônibus e um policial militar que auxiliou na ocorrência já prestaram depoimento, outras testemunhas, como passageiros, ainda serão chamadas para depor. Se comprovada a imprudência ao dirigir o veículo com a porta aberta, o motorista pode responder por homicídio culposo

Maria do Rosário foi enterrada no último domingo (03/10), no cemitério Memorial do Rio, em Duque de Caxias.

Veja Também