Domingo, 04 de junho de 2023

MPT investiga empresa de taxi aéreo suspeita de aplicar jornadas excessivas de trabalho

Segundo o MPT, a empresa é investigada por possivelmente aplicar jornadas de trabalho excessivas e desrespeito aos horários de descanso de funcionários.

Postado em: 08-11-2021 às 09h10
Por: Ícaro Gonçalves
Segundo o MPT, a empresa é investigada por possivelmente aplicar jornadas de trabalho excessivas e desrespeito aos horários de descanso de funcionários | Foto: Reprodução

O Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT) afirmou no último domingo (7/11) já existir um inquérito aberto neste ano contra a empresa PEC Táxi Aéreo, dona da aeronave na qual eram transportadas Marília Mendonça e mais quatro pessoas. Segundo o MPT, a empresa é investigada por possivelmente aplicar jornadas de trabalho excessivas e desrespeito aos horários de descanso de funcionários.

O MPT afirmou ainda que irá incluir na investigação o caso que levou ao óbito da cantora Marília Mendonça, considerando que, no caso do piloto, a queda do avião se caracteriza como acidente de trabalho.

“Serão requeridos mais documentos à PEC e ouvidas testemunhas e/ou representantes da empresa. Os laudos produzidos pelos demais órgãos envolvidos na investigação do acidente também irão subsidiar o inquérito conduzido pelo MPT em Goiás”, informou o órgão em nota.

Continua após a publicidade

A PEC Táxi Aéreo havia se pronunciado sobre o acidente no último sábado. Segundo a empresa, a aeronave possuía condições para voo, mas não mencionou quanto a possibilidade de jornada de trabalho excessiva do piloto e copiloto.

A empresa afirmou:

“A respeito da operação, cumpre mencionar que: (a) o avião envolvido no acidente era devidamente homologado pela ANAC para transporte aéreo de passageiros e estava plenamente aeronavegável; (b) a tripulação engajada na operação tinha grande experiência de voo e também estava devidamente habilitada pela ANAC, com todos os treinamentos atualizados; (c) as condições meteorológicas eram favoráveis (…)

A PEC se coloca à disposição das autoridades e prestará os devidos auxílios aos familiares das vítimas.”

Despedida

Marília Mendonça e mais quatro pessoas entre passageiros e tripulantes morreram na sexta-feira (5/11), em um acidente de avião próximo ao aeroporto de Caratinga-MG. Os corpos dela e do tio, Abicieli Silveira Dias Filho, que também era seu assessor, foram velados no Ginásio Goiânia Arena no sábado (6), com a presença de familiares, amigos e milhares de fãs da cantora.

Veja Também