Mil búfalas são encontradas em situação de maus tratos; Polícia Ambiental autuou o proprietário

Dono da propriedade nega maus-tratos ou abandono, mas policiais suspeitam de animais que foram enterrados ainda vivos

Postado em: 29-11-2021 às 08h59
Por: Alexandre Paes
Dono da propriedade nega maus-tratos ou abandono, mas policiais suspeitam de animais que foram enterrados ainda vivos | Foto: Polícia Ambiental/Divulgação

Polícias Civil e Ambiental estão conduzindo investigações na Fazenda São Luiz da Água Sumida, localizada em Brotas, no interior de São Paulo, onde mais de mil búfalas foram encontradas em situação de abandono. Após reportagem exibida ontem (28/11) no Fantástico, Luiz Augusto Pinheiro de Souza, dono da fazenda, negou a acusação de maus-tratos contra os animais.

O cenário encontrado na fazenda pelas equipes de veterinários, ambientalistas e representantes de ONGs é de caos. Os animais foram confinados a uma área restrita e seca, sem água e sem comida. Muitos não conseguiam nem erguer o corpo, dado o grau de desnutrição e desidratação. Ao menos 22 búfalos já morreram e outras 29 carcaças foram encontradas.

“A fazenda existe há anos, nunca faltou água nem comida nessa fazenda gigante. [O animal está morrendo] porque é gado velho, é gado que, às vezes, já está com algum probleminha, um detalhe ou outro”, afirmou Luiz Augusto ao ser questionado sobre a morte das búfalas em entrevista investigativa do Fantástico.

Continua após a publicidade

Os agentes tentam identificar se houve tentativa de esconder as provas e, estão fazendo um mapeamento das valas usadas para enterrar os animais com a suspeita de que alguns búfalos foram enterrados ainda vivos. O que a polícia também investiga é se houve falta de planejamento para o período de seca, e se o dono da fazenda diminuiu o espaço de pasto dos animais para priorizar o plantio de soja.

Luiz Augusto, já havia sido autuado outras duas vezes por maus-tratos a animais, a primeira multa no valor de R$ 2,13 milhões e a segunda de R$ 1,45 milhão. Desta vez, a Polícia Ambiental aplicou uma uma multa de R$ 517 mil ao proprietário da Fazenda.

Veja Também