PM do Rio disparou mais de 1.500 tiros em 33 horas de operação no Complexo do Salgueiro

Postado em: 29-11-2021 às 11h39
Por: Ícaro Gonçalves
Não foram encontradas armas com os suspeitos. Os moradores da comunidade acusaram a PM do Rio de chacina | Foto: Reprodução

Policiais militares do Rio de Janeiro dispararam mais de 1.500 tiros durante as 33 horas da operação militar que deixou 9 suspeitos mortos no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. As informações foram divulgadas no domingo (28/11) com base em registros de ocorrência do caso.

A operação no local começou às 8h de sábado (20/11) e terminou somente às 19h de domingo (21). No dia seguinte, moradores da comunidade retiraram nove corpos encontrados em um mangue, localizado aos fundos do complexo de favelas. Cinco deles tinham passagem pela polícia, sendo um citado em uma investigação. Os moradores da comunidade acusaram a PM do Rio de chacina.

Leia também: Moradores encontram 8 corpos após confrontos em favela: ‘fizeram uma chacina’

Segundo a TV Globo, que divulgou as informações, em um dos registros de ocorrência consta a quantidade de tiros efetuados pelos agentes ao longo da operação: foram 1.514 disparos feitos por 22 policiais —-10 sargentos, 11 cabos e 1 capitão—, ou 1 tiro a cada 1min18seg.

A ação no complexo ocorreu cerca de duas horas depois da morte do sargento Leandro Rumbelsperger da Silva, atingido por um tiro, que partiu de criminosos, e não resistiu. Ele fazia um patrulhamento de rotina na região.

No relatório operacional enviado ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) na última terça-feira (23), e ao qual o UOL teve acesso, o Bope —tropa de elite da PM do Rio— indica que não apreendeu nenhuma arma com os mortos encontrados por moradores em uma área de mangue no Salgueiro.

Durante a perícia no local das mortes, técnicos da Polícia Civil também não encontraram nenhum armamento. Os peritos da DHNSG (Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá) apreenderam apenas vestígios de 42 munições usadas no local.

Segundo o Registro de Ocorrência, foram achados 25 estojos de munição de fuzil calibre .762, 12 estojos e um cartucho de fuzil .556. Também foram encontrados quatro estojos de calibre .9mm — usado em pistolas.

Compartilhe: