Entenda o caso do jovem de Campo Grande que teve CNH suspensa após ser flagrado a 870 km/h

Postado em: 03-12-2021 às 11h07
Por: Victoria Lacerda
Trabalhando atualmente como motorista de aplicativo, ele não sabe como conseguirá manter-se até o fim da suspensão.

Sabemos que um dos únicos meios de transporte capazes de ultrapassar a velocidade de 900 km/h são os famosos aviões que, porém, conforme o radar instalado na Avenida Prof. Luiz Alexandre de Oliveira, na região do Parque das Nações, em Campo Grande, a motocicleta Honda CG 150 estava bem perto de atingir essa velocidade, pois o jovem Francklin, foi flagrado a 870 km/h pelo radar e teve sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa.

Explicado ao Jornal Midiamax, o rapaz falou que que o incidente aconteceu em fevereiro de 2019 e ele só soube sete meses depois, quando vendeu a motocicleta e foi transferir o veículo ao comprador. Francklin pagou multa de R$ 898,63 e pensou que a pendência com a legislação estaria resolvida, mas a surpresa veio logo depois, a carteira suspensa pelos próximos dois meses. 

“Tive que pagar a multa para transferir e até pensei que tinha acabado essa patifaria com o pagamento, mesmo sendo ilegalmente cobrado pelo Detran. Ocorre que posteriormente o mesmo órgão deu entrada em um processo de suspensão da minha CNH”, disse o rapaz que sobrevive sendo motorista de aplicativos, o principal motivo para se preocupar com a suspensão da carteira, pois não sabe de onde irá tirar sua renda mensal. 

Compartilhe: