104 mandados de busca e apreensão são realizados em operação de combate ao abuso sexual infantil no país

Postado em: 03-12-2021 às 11h36
Por: Victoria Lacerda
A Polícia Federal ressalta que o objetivo da Operação Lobos II. | Foto: Reprodução/Internet

Durante a manhã desta sexta-feira (3/11), a Polícia Federal deflagrou através da Operação Lobos II, 104 mandados de busca e apreensão e 8 mandados de prisão preventiva, distribuídos em 20 estados e no Distrito Federal. A operação desarticula um grupo de criminosos que utilizava a darkweb para a difusão de material de abuso sexual infantil no país e em diversas partes do mundo. 

Os criminosos atuavam mediante divisão de tarefas (arregimentadores, administradores, moderadores, provedores de suporte de hospedagem, produtores de material, disseminadores de imagens, dentre outros) com a finalidade de produzir e realizar a difusão de imagens, fotos e comentários acerca de abuso sexual de crianças e adolescentes e, ainda, alimentar a demanda por esse tipo de material.

Os sítios e fóruns da darkweb eram divididos por temática, com imagens e vídeos de abuso sexual de crianças de 0 a 5 anos, abuso sexual com tortura, abuso sexual de meninos e abuso sexual de meninas. Os sites eram utilizados por mais de 1.8 milhão de usuários, em todo o mundo, para postar, adquirir e retransmitir materiais relacionados à violência sexual contra crianças e adolescentes, dando a dimensão da necessidade do enfrentamento aos principais fomentadores deste tipo de conduta delituosa.

Importante ressaltar que essa operação teve início no ano de 2016, a Polícia Federal estabeleceu parcerias com forças policiais de diversos países, com o objetivo de identificar indivíduos que se utilizavam da darkweb para difundir material de abuso sexual infantil. 

A Polícia Federal ressalta que o objetivo da Operação Lobos II, para além da identificação e prisão de abusadores sexuais e de consumidores desse tipo de material, visa a localização e o resgate de crianças que se encontram em situação de extrema violência.

Compartilhe: