Polêmica: Ministério da Justiça pode processar Itapemirim pelos transtornos causados

Postado em: 23-12-2021 às 12h32
Por: Victoria Lacerda
A empresa, que começou a operar em junho, vendia passagens mais baratas que a concorrência. | Foto: Reprodução/Internet

Após a suspensão das operações na última sexta-feira (17/12), o Ministério da Justiça avalia entrar com um processo administrativo contra a empresa Itapemirim. A pasta recebeu no final da tarde da última quarta (22) um plano de melhoria enviado pela companhia aérea. É com base nessas informações que o órgão estuda processar ou não a Itapemirim.

Vale lembrar que a empresa tinha 24 horas para enviar à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), que é ligado à Justiça, uma proposta efetiva para atendimento aos clientes que tiveram seus voos cancelados.

Segundo a Folha de S. Paulo, foram três encontros com a Senacon desde outubro, período em que a empresa enviou uma pessoa diferente a cada um deles. Na ocasião, o Ministério da Justiça já havia detectado aumento de reclamações de clientes por conta de atraso e cancelamento de voos e, por isso, convocou as reuniões.

A empresa, que começou a operar em junho, vendia passagens mais baratas que a concorrência. Pelo menos 133 mil passageiros que tinham viagens de ida e volta no período de 17 de dezembro a 17 de fevereiro foram afetados pela crise da empresa.

Compartilhe: