Ministro do GSI recuou e cancelou autorizações de garimpo na cidade mais indígena do País

Postado em: 27-12-2021 às 16h59
Por: Almeida Mariano
As primeiras autorizações para empresas e empresários realizarem pesquisas em relação ao ouro na região de São Gabriel da Cachoeira foram dadas em 2021. | Foto: Reprodução

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, cancelou na última segunda-feira (27) a autorização de sete projetos de pesquisa de ouro em uma das áreas mais preservadas da Amazônia. O recuo realizado em um ato do Conselho de Defesa Nacional, foi publicado no Diário Oficial da União.

O Ministério Público Federal no Amazonas começou um procedimento de apuração com o objetivo de investigar e fiscalizar as autorizações dadas pelo ministro do GSI. De acordo com integrantes do MP, há suspeita que os atos tinham o intuito da utilização de terras indígenas para mineração.


Devido à manifestações da Agência Nacional de Mineração (ANM), Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), as autorizações foram cassadas. O aval dado aos projetos de garimpo era na região da cidade mais indígena do Brasil, São Gabriel da Cachoeira (AM), onde se encontram 23 etnias.


As primeiras autorizações para empresas e empresários realizarem pesquisas em relação ao ouro na região de São Gabriel da Cachoeira foram dadas em 2021. E esses atos jál beneficiaram empresas com áreas embargadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Compartilhe: