Governador da Bahia afirma que reconstrução das estradas após as fortes chuvas irá demorar

Postado em: 28-12-2021 às 10h09
Por: Victoria Lacerda
Segundo a Defesa Civil do estado, 470 mil moradores foram prejudicados de alguma maneira pelos temporais. | Foto: Reprodução/Internet

Em entrevista coletiva logo no começo da manhã desta terça-feira (28/12), o atual governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou algumas ações de assistência às vítimas das fortes chuvas que ainda atingem o estado e já causaram a morte de 20 pessoas e afetaram mais de 470 mil moradores da região. Durante a entrevista, afirmou que o cenário atual “parece de guerra” e que a administração estadual pretende rever projetos de pontes e estradas antes de iniciar a reconstrução das áreas destruídas. 

“A Bahia está devastada e ainda não é possível estipular quando as estradas vão ser recuperadas. Não sabemos a extensão. Vamos ter que olhar caso a caso a solução técnica. Em alguns lugares vamos ter que mudar a opção. Uma ponte de 50 m de largura, por exemplo, que foi levada pela água pode ser um pouco maior, com 70 m, para facilitar a passagem do rio”, afirmou durante seu pronunciamento. 

Segundo ele, nesse momento as recuperações que estão sendo feitas são provisórias para dar acessibilidade à população.

“A extensão da destruição é o que impressiona. Parece que houve uma guerra. As crateras, as barragens que foram levadas, as pontes, o dano à infraestrutura é enorme. Nossos técnicos estão avaliando os danos, mas ainda não temos esse dado concreto”, continuou o governador. 

Durante o pronunciamento ele também declarou que, como governador, não vai permitir que as residências voltem a ser construídas em áreas de risco, próximo a rios ou em terrenos propensos a deslizamentos, tentando impedir novos desastres como esse. 

Segundo a Defesa Civil do estado, 470 mil moradores foram prejudicados de alguma maneira pelos temporais. 

Compartilhe: