Morre o guru bolsonarista Olavo de Carvalho, aos 74 anos, nos Estados Unidos

No dia 16 de janeiro, o ideólogo publicou nas redes sociais que havia sido infectado com o novo coronavírus

Postado em: 25-01-2022 às 08h53
Por: Augusto Sobrinho
No dia 16 de janeiro, o ideólogo publicou nas redes sociais que havia sido infectado com o novo coronavírus | Foto: Reprodução

O escritor Olavo de Carvalho morreu, na noite desta segunda-feira (24/01), aos 74 anos, em um hospital na região de Richmond, na Virgínia, Estados Unidos. No dia 16 de janeiro, o ideólogo publicou nas redes sociais que havia sido infectado com o novo coronavírus, mas, também no Twitter, a família não quis divulgar a causa da morte.

Desde o ano passado, o ensaísta vinha apresentando diversos problemas de saúde, como por exemplo, insuficiência cardíaca e renal aguda e infecção sistêmica. Ele chegou a ser internado uma série de vezes em São Paulo e nos Estados Unidos. Olavo de Carvalho deixa a esposa, Roxane, oito filhos e 18 netos.

Continua após a publicidade

Nascido em Campinas, no interior de São Paulo em 1947, Olavo Luiz Pimentel de Carvalho se define como “apenas um véio lôco” em seu perfil no Facebook e é referência da direita. Mas o astrólogo também já foi filiado ao Partido Comunista durante o período da ditadura militar, regime que combateu.

Ele se intitulava professor de filosofia e ficou conhecido por vídeos e livros que apoiam o conservadorismo político e que recusam o discurso politicamente correto. Também por ser o “guru” do bolsonarismo e de seus apoiadores, entretanto, vinha fazendo críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PL) nos últimos meses.

Apesar disso, o presidente e seus filhos lamentaram, por meio das redes sociais, a morte do escritor. “Grande foi a sua influência em nossas vidas, não apenas em política, mas também através de ensinamentos valorosos e inúmeras amizades geradas por convergência de valores”, afirma Carlos Bolsonaro.

Mesmo não tendo um cargo político, Olavo protagonizou diversas polêmicas por defender o presidente e usar sua sinceridade para criticar seus adversários. Autor dos livros O Imbecil Coletivo e O Mínimo que Você Precisa Saber para Não Ser um Idiota, que, comumente, aparecem nas lives de Bolsonaro desde 2018.

Olavo está envolvido na indicação e “queda” dos ministros Ricardo Vélez Rodrígues, Ernesto Araújo, Abraham Weintraub e alguns servidores de outros escalões. O escritor também criticava a ala militar do Governo Federal, membros das Forças Armadas, o governador de São Paulo, João Doria, e o pastor Silas Malafaia.

Entretanto, o presidente afirma que seu governo não há divisão entre militares e “olavetes”. O influenciador, que tem 718 mil inscritos em seu canal no youtube, 579 seguidores no Facebook e 617 mil seguidores no Twitter, já recusou diversos convites do presidente para cargos políticos.

Veja Também