Farmacêuticas aguardam avaliação da Anvisa para uso de medicamentos contra a Covid-19

Caso aprovados, os remédios poderão ser utilizados na rede de saúde brasileira e auxiliarão no tratamento da fase inicial da Covid-19 em pacientes

Postado em: 31-01-2022 às 09h59
Por: Igor Afonso
Caso aprovados, os remédios poderão ser utilizados na rede de saúde brasileira e auxiliarão no tratamento da fase inicial da Covid-19 em pacientes | Foto: Divulgação

Duas farmacêuticas aguardam avaliação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para incluir medicamentos contra a Covid-19 no mercado nacional.

Na última semana, a Pfizer e a agência reguladora fizeram uma reunião para a pré-submissão do pedido de uso emergencial do Paxlovid (nirmaterlvir+ritonavir) para tratar Covid.

Além da Pfizer, a farmacêutica Merch Sharp & Dohme (MSD) enviou, desde o fim de 2021, o pedido de uso emergencial do medicamento Molnupiravir à Anvisa e a solicitação segue em análise em até o momento.

Continua após a publicidade

Caso aprovados, os remédios poderão ser utilizados na rede de saúde brasileira e auxiliarão no tratamento da fase inicial da Covid-19 em pacientes, mais especificamente, na primeira semana de sintomas.

Segundo a Pfizer, a pílula possui 89% de eficácia na prevenção de hospitalizações e mortes de pacientes de alto risco contaminados pelo novo coronavírus. O medicamento já está em uso no Canadá, Reino Unido, Estados Unidos e em regiões da Europa.

Os dois medicamentos, tanto o da Pfizer quanto o da MSD, são administrados via oral, dentro de cinco dias após o surgimento dos sintomas da doença. As pílulas impedem que o vírus se replique e reduz a gravidade da doença.

O processo de análise junto à Anvisa, ainda não foi finalizado, entretanto, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou que está em “diálogo avançado” com a MSD para fabricar o medicamento no Brasil e definir a “melhor forma de acesso à população brasileira”.

Veja Também