Golpe do Motoboy: PM prende influencer acusada de estelionato; entenda o caso

Jovem era procurada acusada de fazer parte da quadrilha ‘Família Errejota’, especializada no golpe

Postado em: 14-02-2022 às 16h22
Por: Maria Paula Borges
Jovem era procurada acusada de fazer parte da quadrilha ‘Família Errejota’, especializada no golpe | Foto: reprodução

A Polícia Militar prendeu a influenciadora digital Rayane Figliuzzi, em um restaurante na Rua Mônica Quintella, localizado na região serrana do Rio de Janeiro, no último domingo (14/2). A influenciadora, também conhecida como Ray, era procurada pela Polícia Civil e acusada de fazer parte da quadrilha ‘Família Errejota’, especializada no golpe do motoboy. As informações são do G1.

No golpe do motoboy, os criminosos diziam ser funcionários de agências bancárias que tinham identificado compras suspeitas no cartão de crédito da vítima e pediam para a vítima digitar a senha do cartão. O contato era feito por telefone e, em seguida, um motoboy ia até o endereço da vítima para buscar o cartão.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro avisou a PM que estava monitorando Rayane devido a um mandado de prisão preventiva expedido. Antes de ser presa, a suspeita havia sido monitorada durante quatro horas.

Continua após a publicidade

Rayane era conhecida por ser atriz, modelo e ter mais de 88 mil seguidores nas redes sociais, tendo participado também do clipe da música ‘Aquela Mina’, do MC Matheus.

A prisão foi realizada por volta de 16h45 em cumprimento ao mandado de prisão expedido pela Vara Criminal da região metropolitana de Florianópolis, em Santa Catarina. Rayane foi encaminhada para a delegacia de Três Rios, a 108ª DP, acompanhada de uma advogada.

Crime

Segundo informações do G1, o Ministério Público de Santa Catarina identificou que Rayane se envolveu em crimes praticados em Florianópolis pelo noivo, Alexandre Navarro Junior, em denúncia de setembro de 2020.

Já em outubro de 2020, a influenciadora abriu a empresa Numance de comércio de vestuário e usava a maquininha de cartão nos golpes, além de dar orientações a outros membros da quadrilha.

A quadrilha Família Errejota é composta por 14 membros e comandada por Juninho, também faz parte do grupo a irmã do comandante, Yasmin. As prisões preventivas dos suspeitos foram decretadas no dia 7 de novembro de 2021.

Veja Também