Barroso expõe ameaças de Bolsonaro contra Rede Globo em sua última sessão à frente do TSE

O TSE passará a ser comandado pelo ministro Luiz Edson Fachin a partir do dia 22.

Postado em: 18-02-2022 às 11h23
Por: Ícaro Gonçalves
O TSE passará a ser comandado pelo ministro Luiz Edson Fachin a partir do dia 22 | Foto: Reprodução

Durante sua última sessão como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barroso mencionou em seu discurso desta quinta-feira (17/2) as ameaças de Jair Bolsonaro contra a renovação da concessão da Rede Globo. As falas foram publicadas pela própria rede de televisão, durante a edição do Jornal Nacional de ontem.

“O ministro [Barroso] não citou o nome de Jair Bolsonaro, mas listou uma série de atos do presidente considerados afrontas à democracia”, anunciou William Bonner enquanto noticiava o discurso de Barroso.

Em suas falas, o ministro listou uma série de atos antidemocráticos do presidente da República, como participação em eventos que pediam a volta da ditadura militar (1964-1985) e perseguição ao STF. “Não foram apenas exaltações verbais à ditadora e à tortura, mas ações concretas e preocupantes”, afirmou o ministro.

Continua após a publicidade

“[Bolsonaro fez] Ameaça de não renovação de concessão de emissora que faz jornalismo independente e [esteve em casos de] agressões verbais aos jornalistas e órgãos de imprensa, entre outras”, concluiu Barroso. O TSE passará a ser comandado pelo ministro Luiz Edson Fachin a partir do dia 22.

Assista:

Veja Também