Desde o início do mandato, Bolsonaro levou pelo menos um dos filhos em 18 das 26 viagens internacionais

Dos quatro filhos, Eduardo Bolsonaro foi o que mais esteve presente, participando de 10 viagens

Postado em: 21-02-2022 às 17h54
Por: Maria Paula Borges
Dos quatro filhos, Eduardo Bolsonaro foi o que mais esteve presente, participando de 10 viagens | Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

O presidente Jair Bolsonaro (PL), desde o início de seu mandato até fevereiro de 2022, realizou 26 viagens internacionais, sendo que, em 18 delas, ao menos 1 de seus 4 filhos homens o acompanharam. A mais recente viagem do presidente chamou atenção pela presença do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), que participou de reuniões do presidente com autoridades da Rússia e da Hungria.

Diante de questionamentos a respeito da presença do filho nº 02, em entrevista à Jovem Pan, Bolsonaro defendeu que é o vereador quem gerencia as redes sociais. “Ele mexe nas nossas redes sociais prestando informações a todos do Brasil. Se vocês analisarem o conteúdo que postamos no Facebook, Twitter e Telegram, grande parte passa pelo crivo dele. A pessoa que não ganha nada no governo federal, ele é um vereador do Rio de Janeiro”.

É comum que Bolsonaro esteja acompanhado por ao menos um dos filhos em viagens, sendo que o filho que mais o acompanhou foi o deputado Eduardo Bolsonaro (União Brasil-SP), que esteve presente em 10 das 18 viagens. Além disso, Eduardo foi o presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara em 2019 e 2020.

Continua após a publicidade

No período, o deputado esteve presente em 8 viagens com a comitiva oficial da Presidência da República, mas, mesmo após deixar o cargo na Comissão da Câmara, Eduardo acompanhou Bolsonaro em duas viagens ao exterior, inclusive a ida do governo a Nova York em setembro de 2021 para a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Eduardo ainda fez parte de viagens oficiais do governo que não contaram com a presença do chefe do Executivo, como em março de 2021, que foi até Israel com o então ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para fechar um acordo sobre um spray nasal contra a covid-19, sem sucesso.

Em 2019, Eduardo acompanhou Bolsonaro em 6 viagens, e o presidente considerou indicar o filho para ser embaixador do Brasil em Washington, nos Estados Unidos. “Tenho uma vivência pelo mundo, já fiz intercâmbio, já fritei hambúrguer lá nos Estados Unidos, no frio do Maine, estado que faz divisa com o Canadá, no frio do Colorado, em uma montanha lá. Aprimorei o meu inglês, vi como é o trato receptivo do norte-americano com os brasileiros”, afirmou Eduardo.

Flávio Bolsonaro (PL-RJ) foi o segundo filho que mais acompanhou o pai em viagens, estando presente em 4. A primeira foi em 2019, como parte da comitiva oficial que foi ao Chile, mas, em 2021, Flávio não foi incluído na comitiva oficial e foi para a tour pelo Oriente Médio de Bolsonaro com verba do Senado.

Conforme o sistema, em novembro de 2021, Flávio utilizou 6 diárias para “participar da comitiva da Presidência da República em viagem ao Oriente Médio”, incluindo os Emirados Árabes, Bahrein e Qatar.

Jair Renan Bolsonaro, que teoricamente não está na política, também já acompanhou o pai em uma viagem. Esta foi para a Argentina, em julho de 2019 e, segundo o jornal O Globo, na época, o presidente brincou que ele era um “embaixador mirim”.

Veja Também