Anvisa aprova comercialização do segundo autoteste para detectar Covid-19; confira detalhes

Previsão é que o produto esteja disponível nas farmácias logo após o carnaval

Postado em: 23-02-2022 às 17h34
Por: Maria Paula Borges
Previsão é que o produto esteja disponível nas farmácias logo após o carnaval | Foto: reprodução

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a comercialização de mais um autoteste para detecção de Covid-19, no Brasil. O chamado Covid Ag Detect foi aprovado nesta quarta-feira (23/2) e foi desenvolvido para análise rápida de uma amostra colhida pelo próprio consumidor com o auxílio de um cotonete nasal. O produto será produzido pela empresa brasileira Eco Diagnóstica Ltda, com sede em Nova Lima, Minas Gerais.

Segundo a empresa, o autoteste permitirá que o consumidor saiba se foi infectado pelo vírus em apenas 15 minutos. Além disso, de acordo com a Anvisa, o produto atendeu a todos os critérios técnicos analisados para a concessão do registro, como avaliações de segurança e confiabilidade do uso por pessoas leigas.

Em nota, a empresa informou que já dispõe dos insumos necessários para iniciar a produção do Covid Ag Detect a partir desta quarta-feira. Com isso, a expectativa é que os primeiros lotes comecem a chegar às farmácias logo após o carnaval.

Continua após a publicidade

De acordo com Vinicius Pereira, presidente da empresa, a previsão inicial é que sejam entregues 1 milhão de unidades por semana para todo o Brasil. os exames são os mesmos já vendidos pela fabricante para laboratórios e farmácias, com embalagem adaptada.

Em relação aos valores, a previsão da Eco Diagnóstica é que os autotestes cheguem ao consumidor final com preço entre R$ 49,90 e R$ 69,90, ou seja, valores inferiores aos das versões disponíveis atualmente. O preço abaixo dos anteriores se deve a não inclusão de serviço de aplicação.

Na nota, a Eco Diagnóstica afirma que acredita que o autoteste irá agregar positivamente. “A empresa acredita que o autoteste vem agregar positivamente no combate ao coronavírus, funcionando como triagem para uma possível infecção e possibilitando o isolamento do indivíduo no caso do teste reagente”, disse.

Uso do autoteste

A Anvisa afirmou que o autoteste pode ser utilizado entre o 1º e o 7º dia do surgimento dos primeiros sintomas gripais – febre, tosse, dor de garganta, nariz escorrendo, dores de cabeça e no corpo.

Caso a pessoa tenha tido contato com alguém que foi diagnosticado com o coronavírus, mas não apresente sintomas, é necessário esperar por cinco dias para fazer o autoteste.

Vale ressaltar que o diagnóstico deve ser estabelecido por um profissional da saúde e que o autoteste não substitui o atestado médico caso seja necessário. Além disso, apenas produtos aprovados pela Anvisa podem ser comercializados no Brasil.

A Anvisa já disponibilizou instruções específicas do uso do Covid Ag Detect.

Autotestes e comercialização

O Covid Ag Detect é o segundo autoteste aprovado pela Anvisa. O primeiro foi o da empresa CPMH Comércio e Indústria de Produtos Médicos Hospitalares e Odontológicos, na última quinta-feira (17/2), o Novel Coronavírus Autoteste Antígeno.

Até o momento, a Anvisa já recebeu ao menos 70 pedidos de registro no país. A agência autorizou a venda de autotestes no Brasil no dia 28 de janeiro, mas o fornecedor precisa solicitar o registro para comercializar o produto.

É importante lembrar que a venda de autotestes em sites que não pertençam a farmácias ou estabelecimentos de saúde autorizados e licenciados pelos órgãos de vigilância sanitária é proibida. Para facilitar para o consumidor, a Anvisa disponibilizou uma lista dos testes aprovados, que será atualizada periodicamente.

Veja Também