O que se sabe até agora sobre os ataques ao repórter da TV Globo esfaqueado em Brasília

Gabriel Luiz, de 28 anos, foi atacado em frente ao edifício onde mora na noite da última quinta-feira (14/4)

Postado em: 15-04-2022 às 10h08
Por: Maria Paula Borges
Gabriel Luiz, de 28 anos, foi atacado em frente ao edifício onde mora na noite da última quinta-feira (14/4) | Foto: reprodução

O jornalista da TV Globo Brasília, Gabriel Luiz, de 28 anos, foi esfaqueado em frente ao edifício onde mora, na última quinta-feira (14/4), no Distrito Federal. Segundo informações preliminares da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), dois homens, ainda não identificados, são suspeitos do ataque. Gabriel foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) e levado ao Hospital de Base do DF (HBDF).

De acordo com o Hospital, o estado de saúde do jornalista “inspirava cuidados”, uma vez que a vítima apresentava um quadro hemorrágico com “corte no pescoço, perfuração no abdômen e ferimento na perna esquerda”. O CBMDF informa que “devido à proximidade do Grupamento de Bombeiros do Sudoeste e o local do atendimento, os militares chegaram muito rápido, fato que reduziu consideravelmente a perda de volume sanguíneo”.

Inicialmente, o caso é tratado como tentativa de latrocínio, porque o celular da vítima sumiu, mas os investigadores não descartam a possibilidade de tentativa de homicídio. A faca utilizada foi apreendida próximo ao local.

Continua após a publicidade

Momentos antes do ataque foram registrados por câmeras de segurança próximos ao local. As imagens mostram Gabriel passando de camiseta e bermuda e, logo em seguida, os suspeitos aparecem e seguem o jornalista até a porta do prédio, onde o atacam.

Segundo o porteiro do prédio do jornalista, Gabriel estava saindo em direção a um comércio próximo. O funcionário informou ainda que o repórter estava consciente e que, inicialmente, pensou que se tratava de um morador de rua, mas que ao se aproximar percebeu que era Gabriel, que pedia socorro, dizendo: “Me ajuda! Eles vão me matar! Eu vou morrer!”.

O porteiro pediu para a vítima não falar mais nada e ligou para os bombeiros. Gabriel pediu ainda que o funcionário ligasse para o pai e passou o número.

A PMDF afirma que várias equipes estão participando das buscas aos criminosos. O caso será investigado pela Polícia Civil do DF (PCDF). Além disso, a PCDF informou que quem tiver informações sobre os suspeitos pode entrar em contato com a polícia por meio do 197, a denúncia é anônima.

Boletim médico

Conforme apurado pela coluna Na Mira, do Metrópoles, o quadro clínico do repórter é grave, mas estável.

Diversas lesões foram tratadas durante a madrugada. Segundo os médicos, havia lesões no tórax, braços, mão, pernas e pescoço, totalizando cerca de 10 perfurações. Entretanto, os cirurgiões afirmam que a lesão que mais demandou atenção foi no abdômen, por haver laceração nos rins e no pâncreas.

O jornalista chegou ao hospital perdendo muito sangue, mas os médicos avaliaram a cirurgia como “efetiva” e aguardam transferência do repórter para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Nota da TV Globo na íntegra

A TV Globo divulgou uma nota na íntegra lamentando o ocorrido.

“A Globo lamenta profundamente o ocorrido. Está aguardando as investigações da polícia e prestando toda ajuda ao nosso repórter e aos familiares. A Globo repudia veemente todas as formas de violência e espera que o caso seja esclarecido o mais rapidamente possível”.

Veja Também