Lua de Sangue, mais conhecida como eclipse total, é vista em todo Brasil

Postado em: 16-05-2022 às 15h16
Por: Victória Vieira
O evento ocorreu perto das 1h11 da madrugada, no horário de Brasília. Ao que parece, a sombra encobriu completamente o disco lunar, e a Lua ficou avermelhada | Foto: Reprodução/ Ringo H.W. Chiu/ASSOCIATED PRESS

Os espectadores brasileiros, durante a noite deste domingo (15/5), puderam acompanharam o primeiro e único fenômeno astrológico de 2022, o eclipse total, mais conhecido também como “Lua de Sangue”. O evento ocorreu perto das 23h29 e foi até às 1h11 da madrugada, no horário de Brasília. Ao que parece, a sombra encobriu completamente o disco lunar, e a Lua ficou avermelhada.

De acordo com a cientista do grupo de Física Espacial da Universidade do Colorado, Alessandra Abe Pacini, a Lua sumiu com a sombra da Terra passando na frente. “É o mesmo fenômeno que torna o pôr do Sol vermelho. É como se a luz do Sol fosse filtrada pela nossa atmosfera e sobrasse esse vermelho que espalha a luz do Sol que incide sobre a Lua.”, explicou. O eclipse pode ser visto na América do Sul e Central e em algumas partes da América do Norte, Europa e África.

Para observar o eclipse, não é necessário nenhum equipamento especial. Ele é visível a olho nu. Entretanto, algumas pessoas ficaram decepcionadas pois estavam ansiosas para presenciar o evento e não puderam pelo fato do céu estar repleto de nuvens cobrindo a lua, ou seja, grande excesso de nebulosidade. Em Goiânia, por exemplo, o eclipse total não foi possível ser apreciado, graças a frente fria causadora de muitas nuvens sobre algumas regiões de Goiás.

A Nasa, Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço, indica que para uma melhor visualização de fenômenos como este, o uso de binóculos ou telescópio e ambientes escuros, melhoraram a visão junto com a intensidade da cor vermelha. “É como se todos os amanheceres e entardeceres do mundo fossem projetados na Lua.”, comentou.

Compartilhe: