Após descobrir traição, blogueira é presa por suspeita de mandar matar o namorado

De acordo com dois suspeitos de realizarem o crime, a blogueira pediu aos homens que dessem 'um susto' em seu namorado.

Postado em: 01-07-2022 às 16h54
Por: Victória Vieira
A influencer é conhecida como Isa Gomes e tem mais de 11 mil seguidores em seu perfil do Instagram | Foto: Reprodução/Instagram

A blogueira Isabela Gomes Pereira, de 29 anos, foi presa em Contagem, Belo Horizonte. A mulher foi aprendida nesta terça-feira (28/6) por suspeita de participação no assassinato do ex-namorado, Leandro Rezende Morais, de 36 anos.

A influencer é conhecida como Isa Gomes e tem mais de 11 mil seguidores em seu perfil do Instagram.

De acordo com os dois suspeitos de realizarem o crime, a blogueira pediu aos homens que dessem ‘um susto’ em seu namorado. Eles estão respondendo por roubo seguido de morte.

Continua após a publicidade

A vítima foi assassinada dentro de casa e foi encontrada com as mãos e pernas amarradas, um fio enrolado no pescoço e uma blusa cobrindo o rosto.

Em depoimento a polícia, Isa contou que havia descoberto um envolvimento do ex com uma amiga dela. Além disso, ela alega que sofria com agressões constantes do companheiro. Transtornada com a situação, um desconhecido se aproximou no banco da praça em que ela estava sentada e perguntou qual era o problema. Com isso, a mulher contou sobre a situação e disse que o homem se ofereceu para “dar um susto” em Leandro.

Contudo, a versão da dupla, é diferente. Os homens afirmam que a mulher os abordou fazendo um pedido de “susto” no namorado, além de roubarem a casa dele. Segundo os suspeitos, ela entrou na casa da vítima e chutou o rosto dele. Há um terceiro homem envolvido no crime, mas ainda não foi localizado.

No ano passado, o ex-casal havia registrado boletins de ocorrência envolvendo os dois. Isa reportou Leandro por tapas e puxões de cabelo contra ela, já o homem a acusou de roubar sua carteira, sair correndo e recusar a devolver o objeto.

Em resposta, a Polícia Civil instaurou um inquérito em setembro de 2021, apurando as agressões feitas por Leandro. “Com o falecimento do suspeito extingue-se a punibilidade e o procedimento segue para o judiciário”, explicou o órgão.

Veja Também