Policial filmado ao dizer que ‘governo comunista’ vai tirar casas de moradores será investigado pela PM

Nas imagens, o policial aparece em meio a uma roda de moradores, e diz que um “governo comunista, que está querendo voltar”, pode tomar casas das pessoas.

Postado em: 27-07-2022 às 15h00
Por: Ícaro Gonçalves
Nas imagens, o policial aparece em meio a uma roda de moradores, e diz que um “governo comunista, que está querendo voltar”, pode tomar casas das pessoas | Foto: Reprodução

A Polícia Militar de São Paulo (PMSP) afirmou nesta quarta-feira (27/7) que está investigando um policial que foi filmado dizendo a moradores do bairro Cambury, na cidade de São Sebastião (SP), que um governo comunista iria retirar casas e patrimônios da população.

Nas imagens, o policial aparece em meio a uma roda de moradores, e diz que um “governo comunista, que está querendo voltar”, pode tomar casas das pessoas.

“Aí você tem essa casa aqui, e ela tem uma escritura. É sua, você usou e pagou. Mas se acertar esse governo comunista, que tá querendo voltar de novo, vai chegar a hora que o governo vai chegar para vocês e falar assim: ‘essa casa agora é do governo’”, começa o policial.

Continua após a publicidade

Leia também: Após taparem câmeras corporais durante operação, PMs da Rota são acusados de fraude processual

Ele segue “alertando” os moradores, e ainda diz que a “tomada de imóveis” já “acontece na Bolívia, no Chile” e em “outros lugares”.

“Eu não gosto de política e não estou indicando político nenhum. Eu só estou querendo explicar para vocês […] Se a gente alimentar a parte comunista da história, vai ser igual aos outros países que está [sic] aí. Nós cidadãos perdemos o direito de todos os nossos bens. Não é negócio de ‘ah, isso aqui é meu’. Se o governo falar assim, e é o que acontece na Bolívia, no Chile, nos outros lugares aí, que está maior guerra, se o governo chegar aqui e falar ‘essa casa é minha’, eles tiram você na força, e se resistir eles arrebentam você”, afirmou.

A PM afirmou, em nota, que a apuração do episódio segue em aberto e será mantida em sigilo até o seu término.

Assista ao vídeo:

Veja Também